Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Região pioneira ao criar carreira especial para os Vigilantes da Natureza

Susana Prada, durante o evento que assinalou o Dia do Corpo de Vigilantes da Natureza, recordou a melhoria de condições atribuída pela carreira especial aos Vigilantes da Natureza. 02-02-2021 Ambiente, Recursos Naturais e Alterações Climáticas
Região pioneira ao criar carreira especial para os Vigilantes da Natureza

«A Região Autónoma da Madeira foi pioneira a nível nacional a rever a carreira dos Vigilantes da Natureza e a consagrá-la como carreira especial, através de uma proposta equilibrada que foi ao encontro das principais expectativas dos vigilantes», sublinhou a secretária regional do Ambiente, Recursos Naturais e Alterações Climáticas, Susana Prada, durante a cerimónia de entrega de louvores a estes profissionais.

 

Susana Prada, durante o evento que assinalou o Dia do Corpo de Vigilantes da Natureza, recordou a melhoria de condições atribuída pela carreira especial aos Vigilantes da Natureza, quer na passagem para um nível remuneratório superior, quer através dos aumentos dos suplementos de risco (10%) e de penosidade (15%), tendo sido alargado a mais três situações, além das deslocações às Desertas e Selvagens, na Pernoita nos ilhéus do Porto Santo; na tripulação das embarcações nas viagens entre a Madeira e Porto Santo ou vice-versa e por cada dia de trabalho com recurso a técnicas de alpinismo com cordas, na Madeira e Porto Santo.

 

A governante destacou ainda de 232 mil euros em equipamentos para proporcionar melhores condições de trabalho, designadamente 5 embarcações, 1 viatura, equipamentos de comunicação, computadores, tablets, fardamentos, etc.

O Corpo de Vigilantes da Natureza é um serviço auxiliar de polícia tutelado pela Secretaria Regional de Ambiente, Recursos Naturais e Alterações Climáticas e é composto por 36 elementos. Será aberto concurso para 8 novos vigilantes da natureza em 2021.

 

Tem ao dispor para as suas ações dois veleiros (“Buteo” e “Goldmund”), duas embarcações semirrígidas (“Monachus” e “Garajau Rosado”), cinco botes pneumáticos, três viaturas, uma moto 4 e um drone.

Asseguram uma vigilância em permanência (365 dias/ano) nas Reservas Naturais das Ilhas Desertas e Ilhas Selvagens. Asseguram igualmente a vigilância diária nas áreas protegidas, marinhas e terrestres, das ilhas da Madeira e Porto Santo (área de Parque Natural da Madeira, área de Rede Natura, Reserva Natural Parcial do Garajau, Reserva Natural do Sítio da Rocha do Navio, Rede de Áreas Marinhas Protegidas do Porto Santo, Área Protegida do Cabo Girão, Área Protegida da Ponta do Pargo).


Anexos

Descritores