Desempenho fantástico

Semana Regional das Artes 2018 é expoente do trabalho desenvolvido. 06-06-2018 Educação
Desempenho fantástico Sete dias preenchidos por cerca de 40 iniciativas artísticas, desde música a exposições, passando pela dança e pelo canto, prometem dar ao Funchal uma diferente cadência e um colorido distinto.
 
A Semana das Artes 2018 decorrerá entre os dias 11 e 17 de junho, em cenários tão díspares como a Assembleia Legislativa da Madeira, o Palácio de São Lourenço, o Teatro Municipal Baltazar Dias, o Jardim Municipal, o Casino e a Placa Central da Avenida Arriaga. Será, parafraseando o Secretário Regional de Educação, Jorge Carvalho, «o expoente máximo do trabalho desenvolvido nas escolas ao longo do ano letivo».
 
«Esta Semana valoriza o empenho e a dedicação de mais de 200 professores, em mais de 130 escolas, numa atividade com características específicas – é um projeto que, ao longo de praticamente 40 anos, tem vindo a consolidar as artes e a educação nas suas várias vertentes», sublinhou o governante na apresentação do evento, quarta-feira (6 de junho), no Palácio do Governo.
 
Jorge Carvalho aproveitou a recente divulgação dos resultados das provas de aferição para enfatizar as aptidões dos alunos madeirenses. «No Continente, os dados obtidos são extremamente preocupantes ao nível das artes e do desempenho motor. Na Região Autónoma da Madeira (RAM), fruto desta visão da formação integral, desenvolvida ao longo destes 40 anos, os nossos alunos tiveram, nessas áreas, um desempenho fantástico, o melhor do país», enfatizou o Secretário Regional, considerando estes dados o resultado desta política, do trabalho, do empenho e da dedicação dos docentes da RAM.
 
«Mas também, e acima de tudo, por um aspeto que é fundamental e é único no país: temos a desempenhar estas funções nas escolas docentes com formação específica, no teatro, na dança, nas artes. Só assim podemos ter Semanas das Artes com a qualidade com que temos tido e que têm até reconhecimento de entidades externas, como é o caso este ano da Delta Cafés, que utilizará os projetos desenvolvidos pelos alunos nos seus produtos; é a demonstração da qualidade desses trabalhos», concretizou Jorge Carvalho.