“Plantar o Futuro” cria laços com jovens

Primeira ação do projeto leva 53 alunos ao Paul da Serra. 07-11-2018 Educação
“Plantar o Futuro” cria laços com jovens O Governo Regional deu início, terça-feira (6 de novembro), ao projeto “Plantar o Futuro”, dinamizado no terreno pela secretaria regional de Educação em parceria com a secretaria regional do Ambiente e Recursos Naturais.

Esta primeira ação decorreu na zona da Relva Negra – Paul da Serra, e contou com a participação de 53 alunos do 11.º ano da Escola Básica e Secundária da Calheta. Os estudantes, e também alguns professores, plantaram cerca de 60 plantas, nomeadamente Urzes, Uveiras da Serra e o Cedros da Madeira, anexando a cada uma a sua identificação o que lhes permitirá acompanhar o seu crescimento.

O secretário regional de Educação, Jorge Carvalho, considera ser esta uma boa forma de sensibilizar os jovens para a importância da floresta. «Entendemos que só podemos valorizar aquilo que conhecemos e para preservar é necessário intervir. Aquilo que procuramos, neste princípio de cidadania ativa, é que os nossos alunos possam perceber a necessidade de preservar a nossa floresta e, acima de tudo, identificar-se com a “sua” árvore e criar um laço que perdure no tempo», refletiu o governante, confiante de que esta relação com a floresta dará frutos. «É através da Escola, pela formação integral e diversificada dos nossos jovens, que contribuiremos para termos uma sociedade mais capaz e mais competente em termos da literacia ambiental.»

Por seu tuno, a secretária regional do Ambiente e Recursos Naturais, Susana Prada, realçou a importância de recuperar os habitats de altitude. «A Laurissilva é importantíssima, é património da humanidade, mas esta vegetação não é menos importante para a Madeira. Com a diminuição da precipitação e com o aumento da temperatura, começamos a ter cada vez menos água, menos recursos hídricos, e esta vegetação que foi aqui plantada permitirá captar a água transportada pelo nevoeiro e originar precipitação oculta, que é uma excelente medida de adaptação às alterações climáticas», explicou.


Com o projeto “Plantar o Futuro”, o Governo Regional pretende, no âmbito da sensibilização e formação ambiental e de participação pública, promover a recuperação da natureza, assim como a recuperação florestal e respetiva biodiversidade de áreas degradadas (nomeadamente as áreas afetadas pelos incêndios), ampliar a área de floresta nativa, incrementar o conhecimento, a consciencialização e consequente responsabilização individual ao nível do Património Natural da RAM e sua salvaguarda, e fortalecer o movimento de cidadania ativa.

O projeto baseia-se em ações de plantação, a decorrerem todas as terças e sextas-feiras de novembro a março (excluindo o período de férias), envolvendo 1889 alunos das 84 turmas que frequentam o 11º ano de escolaridade nas 15 escolas da RAM com este nível de ensino. Estas ações abrangem quatro zonas distintas da RAM, em áreas de gestão pública, nomeadamente o Paul da Serra (zona da Relva Negra), as Serras de Santo António (Chão das Galinhas), o Porto Santo e Santana (Achada do Teixeira).