Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Alunos celebram 10 de Junho

Concurso literário alusivo ao Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas. 11-06-2019 Educação
Alunos celebram 10 de Junho

O Representante da República para a Região Autónoma da Madeira (RAM) premiou os alunos que apresentaram os melhores textos no concurso “Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas”, numa cerimónia realizada, sábado (8 de junho), no Salão Nobre do Palácio de São Lourenço.
 
Na oportunidade, o Secretário Regional de Educação, Jorge Carvalho, felicitou os alunos que participaram naquele concurso literário, especialmente os três premiados, bem como o Representante da República pela iniciativa que se realizou pelo sétimo ano consecutivo, e realçou o trabalho dos professores, patenteado na qualidade dos textos concorrentes.
«Temos um corpo docente altamente qualificado, que desempenha de forma exemplar essa nobre missão que é a de preparar as novas gerações, também fora do contexto da educação formal, de que é exemplo este prémio. Estas experiências são extremamente enriquecedoras, mas acima de tudo são a prova de que estamos perante uma geração que tem coragem de tornar público os seus pensamentos, as suas perceções, as suas inquietações e os seus sentimentos de forma responsável», elogiou o governante, confiante de que, desta forma, se constrói uma sociedade mais tolerante, solidária e competente. «O ensino deixou de ser apenas uma mera transmissão de conhecimento, mas a capacidade de gestão desse conhecimento. Estamos a trilhar o caminho da qualificação e da formação de uma população que tem pela frente desafios que são extremamente complexos nos próximos anos e é através da Educação que as sociedades podem almejar a sucessos efetivos», concretizou Jorge Carvalho.
 
Por seu turno, o Juiz Conselheiro Irineu Barreto recordou Fernando Pessoa para relevar que «a língua portuguesa é a nossa pátria, mas é também o nosso mundo». «“Da minha língua vê-se o mar” — dizia Vergílio Ferreira. Da nossa língua — acrescentaria eu — vê-se a esperança nesta geração que hoje nos brinda com a alegria do seu esforço, e com a renovada irreverência de Camões. Trata-se de uma celebração da cultura portuguesa, da qual a língua é, evidentemente, umas das mais fortes expressões. Não basta, no entanto, o encantamento pela língua na admiração da obra alheia, por genial que esta seja. É preciso, também, praticá-la, experimentá-la, testá-la, fazê-la de todos e de cada um, e não apenas através da leitura — mas muito através da escrita», sublinhou o Representante da República.
 
O concurso, dirigido aos alunos dos estabelecimentos de ensino básico, secundário ou profissional da RAM, por ocasião das comemorações do dia 10 de junho, destina-se a premiar os melhores textos individuais, relativos às temáticas evocadas nesta efeméride.
 
Este ano foram distinguidos João Maria Damião (12.º ano, ES Jaime Moniz), Bernardo Rodrigues (11.º ano, APEL) e Matilde Brazão (9.º ano, Colégio de Santa Teresinha), nos 1.º, 2.º e 3.º lugares, respetivamente.