Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Exames Finais Nacionais do Ensino Secundário - 1.ª Fase 2020

Análise sumária aos resultados obtidos pelos alunos da RAM. 03-08-2020 Educação, Ciência e Tecnologia
Exames Finais Nacionais do Ensino Secundário - 1.ª Fase 2020

No conjunto das vinte e uma disciplinas sujeitas a exame final nacional, 4.171 alunos registaram 6.414 inscrições na 1.ª fase, num registo de menos 482 alunos e menos 3001 exames em relação a 2019. 


Foram realizadas 5.902 provas (menos 2918 provas em relação a 2019), o que corresponde a uma média de presenças na ordem dos 92% (menos 2% em relação a 2019). A percentagem de alunos que faltaram aos exames finais nacionais foi de 8%, mais 2% em relação a 2019. 


É de salientar que dos 259 alunos que realizaram a prova escrita dos Exames Nacionais das Línguas Estrangeiras (Inglês; Francês; Alemão e Espanhol), 23 faltaram à prova oral do exame destas disciplinas, não obtendo aprovação no respetivo exame.


A redução global do número de exames deve-se essencialmente ao facto de os alunos dos cursos científico-humanísticos (CCH) não serem obrigados a realizar exame das disciplinas bienais do 11.º ano e das trienais do 12.º ano para aprovação. 
Para estes alunos, este ano, a classificação interna final (CIF) foi a nota final da respetiva disciplina. Assim, estes alunos, bem como os outros de outras ofertas educativas / formativas só necessitaram realizar exames nacionais às disciplinas que elegeram como provas de ingresso para acesso ao ensino superior em Portugal, ou para aprovação no caso dos alunos com negativa na CIF nos CCH. 


Relativamente aos resultados e atendendo a que os exames nacionais ocorreram num contexto completamente diferente dos anos anteriores, o que faz com que não seja possível fazer comparações com os dados deste ano, há a registar o seguinte:        

1.    A RAM obteve média positiva nos exames das 21 disciplinas; nas disciplinas com mais exames há que registar as médias positivas em Físico Química A (o que aconteceu apenas uma vez nos últimos anos), em Biologia e Geologia, em História A, bem como em Filosofia.

 

2.    As médias das 21 disciplinas foram as seguintes:

- (550) Inglês:  14,3 valores;
- (702) Biologia e Geologia:  13,4 valores;
- (623) História A: 13,2 valores 
- (715) Física e Química A: 13,0 valores;
- (635) Matemática A:  12, 9 valores;
- (714) Filosofia: 12,9 valores;
- (719) Geografia A: 12,8 valores;
- (712) Economia A:  12,2 valores;
- (708) Geometria Descritiva A:  12,4 valores;
- (639) Português: 11,5 valores;
- (835) Matemática Aplicada às Ciências Sociais: 9,6 valores;
- (547) Espanhol iniciação:  17,3 valores;
- (706) Desenho A:  16,4 valores;
- (547) Espanhol continuação:  16,0 valores;
- (724) História B:  15,4 valores;
- (517) Francês continuação:  14,7 valores;
- (724) História e Cultura das Artes:  14,5 valores;
- (547) Alemão iniciação:  14,4 valores;
- (839) Português Língua Não Materna: 18,4 valores;
- (734) Literatura Portuguesa: 11,7 valores;
- (735) Matemática B: 11,0 valores. 

 

3.    No conjunto das 21 disciplinas sujeitas a exame final nacional, a RAM apresenta quatro disciplinas com 100% de positivas (Francês, Espanhol iniciação, Espanhol continuação e PLNM). 

 

4.    Nas disciplinas com mais exames (Português, Biologia e Geologia, Físico Química A, História A, Filosofia e Geografia A), a percentagem de positivas situou-se entre os 75% e 84% dos alunos que realizaram as provas.

 

5.    Na RAM 78% dos exames obtiveram classificação positiva.

 

6.    Outros dados: 
•    69 alunos obtiveram 20 valores (nota máxima), com a seguinte distribuição: 
- 15 alunos em Matemática A;
- 15 alunos em Geometria Descritiva A;
- 14 alunos em Físico Química A;
- 7 alunos em Desenho A;
- 5 alunos em Inglês;
- 3 alunos em Economia A;
- 3 alunos em Espanhol iniciação;
- 2 alunos em Filosofia;
- 2 alunos em Alemão iniciação;
- 1 aluno em Biologia e Geologia;
- 1 alunos em Francês continuação;
- 1 alunos em MACS.

•    24% dos alunos que realizaram exames nacionais obtiveram classificações entre os 17 e os 20 valores no exame.

•    a disciplina que registou maior número de provas realizadas foi a de Biologia e Geologia (702), com 1.200 provas, seguida das disciplinas de Português (639), com 1.153 provas realizadas, de Física e Química A (715), com 922 provas realizadas, e finalmente de Matemática A (635), com 769 provas realizadas; 

•    no ano anterior o exame de Português (639) foi o exame com mais provas realizadas, uma vez que se tratava de exame da disciplina trienal da componente de formação geral dos alunos dos CCH e do ensino artístico especializado (EAE), bem como da componente de formação sociocultural dos cursos profissionais (CP); os alunos destas duas últimas ofertas educativas/formativas eram obrigados a realizar este exame caso pretendessem ingressar no ensino superior, o que deixou de acontecer desde este ano, uma vez que a legislação alterou esta regra.


7.    No processo de classificação das provas escritas estiveram envolvidos 189 docentes (menos 15 em relação a 2019), redução pouco expressiva face à diminuição do número de exames, uma vez o Ministério da Educação, através do Júri Nacional de Exames (JNE) e do Instituto de Avaliação Educativa I.P. (IAVE), optaram, em todas as disciplinas, por uma redução do número de provas por classificador.


8.    Apesar dos constrangimentos decorrentes da COVID 19, os Exames Finais Nacionais do Ensino Secundário - 1ª Fase de 2020, decorreram com toda a normalidade e sem incidentes.
 
9.    O profissionalismo e a dedicação das equipas das 15 escolas da RAM envolvidas, bem como dos respetivos secretariados de exames, professores vigilantes, professores coadjuvantes, forças de segurança (PSP) e do Agrupamento do JNE do Funchal, foram fundamentais para, mais uma vez, todo o processo tenha sido bem-sucedido.


Funchal, 3 de agosto de 2020.