Governo Regional vai criar 'falso túnel' para prevenir derrocadas

O 'falso túnel' terá um comprimento de 300 metros e terá como objectivo proteger a via de futuras derrocadas. A empreitada será lançada no início do próximo ano e está orçamentada em 5 milhões de euros. 11-09-2018 Secretaria Regional dos Equipamentos e Infraestruturas
Governo Regional vai criar 'falso túnel' para prevenir derrocadas

O Governo Regional, através da Secretaria Regional dos Equipamentos e Infraestruturas, em resposta às declarações proferidas pela autarquia do Porto Moniz  relativamente à derrocada que ocorreu no dia 2 de setembro na saída do Túnel da Ladeira da Vinha “Túnel da Pedra”, que liga São Vicente ao Seixal, vem esclarecer o seguinte:

 

O Governo Regional não “despreza”, nem deixou “órfão” o concelho do Porto Moniz, lembrando que, neste mandato efetuou intervenções na Escola Secundária do Porto Moniz  e procedeu à reabilitação do Pavilhão Gimnodesportivo daquele estabelecimento de ensino, obras que ascenderam a 250.000 euros, assim como realizou também trabalhos de contenção do talude no acesso ao Chão da Ribeira, no Seixal, trabalhos estes no valor de 1.200.000 euros. A respeito deste local, o Governo Regional recorda ainda que, também este ano, conseguiu através da SRA viabilizar a situação urbanística relativamente aos palheiros/habitações que ali se encontram.

 

Relativamente à derrocada registada no dia 2 de Setembro, junto à saída do Túnel da Ladeira da Vinha e ao facto da autarquia do Porto Moniz dizer que foram feitas promessas pelo Governo Regional que não foram cumpridas, a verdade é que não foram anunciadas intervenções para a zona recentemente afectada, mas sim para a área junto à boca leste do Túnel João Delgado, onde já aconteceram derrocadas de grande dimensão e cuja incidência deste tipo de ocorrência é muito mais significativa. Neste seguimento o Governo Regional informa que já está a ser elaborado, através da concessionária Via Expresso, o projeto de um ‘falso túnel’ para o Túnel João Delgado com um comprimento aproximado de 300 metros e de modo a proteger a via de futuras derrocadas. De referir que esta empreitada será já lançada no início do próximo ano e está orçamentada em 5M€.

 

Sobre a falta de trabalhos de limpeza da escarpa sobranceira aos túneis também denunciada pela autarquia do Porto Moniz, o Governo Regional garante que é feito um acompanhamento permanente da situação, lembrando que, devido à dimensão e heterogeneidade dos taludes e das escarpas em apreço, é impossível prever possíveis incidentes desta natureza. Além disso, assegura, sempre que há uma situação de derrocada ou queda de pedras na via, são feitos de imediato trabalhos de limpeza e remoção através das brigadas de intervenção da Via Expresso, por forma a colocar o mais rapidamente operacional a infraestrutura.

 

Por fim,  e por estar atento a este tipo de situações e por ser uma preocupação permanente, o Governo Regional recorda que está a reforçar o quadro de rocheiros para fazer face a este tipo de perigos, nomeadamente no que diz respeito ao acompanhamento e limpeza dos taludes e escarpas sobranceiras às Estradas Regionais.