Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.

Obras no exterior dos Marmeleiros a cinco meses da sua conclusão

Para além dos trabalhos de pintura, estão também a ser reparados os muros de contenção e alguns anexos exteriores danificados aquando o temporal de fevereiro de 2010. 06-12-2018 Secretaria Regional dos Equipamentos e Infraestruturas
Obras no exterior dos Marmeleiros a cinco meses da sua conclusão

As obras no exterior do Hospital dos Marmeleiros deverão estar concluídas dentro de cinco meses.

A garantia foi deixada hoje pelo secretário regional dos Equipamentos e Infraestruturas, Amílcar Gonçalves, durante uma visita ao local que contou também com a presença do secretário regional da Saúde, Pedro Ramos.

De acordo com o governante, neste momento os trabalhos consistem sobretudo na recuperação das coberturas, incluindo a estrutura de suporte da telha e reparação das impermeabilizações, bem como dos sistemas de caleiras tubos de queda.

Estão também a ser implementados os vãos exteriores, em caixilharia de alumínio, com proteção térmica em vidro e/ou tapassol, e ainda a reparação dos vãos de madeira do piso térreo e resolução das infiltrações nos aros com recolocação de ombreiras, soleiras e peitoris.

As drenagens e as impermeabilizações das varandas exteriores, incluindo as suas guardas, estão a ser igualmente reparadas, como também todos os alçados exteriores.

Para além dos trabalhos de pintura, estão também a ser reparados os muros de contenção e alguns anexos exteriores danificados aquando o temporal de fevereiro de 2010.

Ainda sobre estes trabalhos, dos quais é de ressalvar a retirada das placas de amianto em setembro último, Amílcar Gonçalves voltou a lembrar que, assim que estiver terminada esta fase dedicada aos exteriores do edifício, as obras passarão depois para o seu interior.

Na ocasião, o governante focou ainda um aspeto que entende ser importante no decorrer desta intervenção e que se prende com a colaboração de todos os serviços deste hospital.

“Nós, quando intervimos nos vãos, temos de intervir por dentro e por fora e há aqui interferências com as enfermarias e o pessoal tem sido, neste aspeto, inexcedível e de uma colaboração assinalável”, realçou o secretário regional, lembrando que, com esta empreitadas, no valor de 712 mil euros, “vamos trazer um pouco mais de dignidade a este edifício”.

Já do ponto de vista da Saúde, o secretário regional da tutela, Pedro Ramos, lembrou que estas obras são mais um compromisso do Governo Regional em relação à intervenção que era necessário efetuar no Hospital dos Marmeleiros, um edifício com mais de 80 anos.

Nesta altura, para além das obras que estão a ser efetuadas, decorre também a substituição de todas as camas e cadeirões, sendo que, para aquela unidade hospitalar serão instaladas 189 novas camas.

 

“Hospital não está à venda”

Relativamente aos custos do novo hospital e a possibilidade de o Governo vender o edifício do Hospital dos Marmeleiros, Amílcar Gonçalves foi

peremptório na sua resposta: “Isso foi uma ‘chico-espertice’ do governo central”, afirmou, explicando que, “nós quando fizemos o PIC avaliámos a nossas infraestruturas de saúde e nunca se pôs em causa o facto  de serem vendidas estas ou aquelas. É uma questão contabilística avaliar o nosso parque hospitalar e o governo central achou que, como estava avaliado, era para vender. Este hospital será sempre um hospital e não será vendido”, garantiu aos jornalistas, reforçando que a posição do governo central  foi uma ingerência no poder decisório do Governo Regional da Madeira.