Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Requalificação das rotundas da Boaventura, Ponta Delgada e Fajã da Areia dá nas vistas, com motivos diferentes e uma história

A área de intervenção correspondeu aos jardins situados no interior de cada rotunda, contabilizando cerca de 1335 m2, e são delimitadas pela ViaExpresso. As rotundas assumem uma posição fulcral na entrada das freguesias de Boaventura e Ponta Delgada, como também no acesso à Fajã da Areia.  28-05-2021 Equipamentos e Infraestruturas
Requalificação das rotundas da Boaventura, Ponta Delgada e Fajã da Areia dá nas vistas, com motivos diferentes e uma história

A Secretaria Regional de Equipamentos e Infraestruturas, através da Direção de Estradas, requalificou das rotundas da Boaventura, Ponta Delgada e Fajã da Areia após os fortes danos que sofreram no temporal de 25 de dezembro de 2020. Hoje, apresentam ‘cara lavada’ e cada uma com motivos diferentes e uma história, tudo integrado numa estratégia de desenvolvimento urbano das entradas das freguesias.
 

A área de intervenção correspondeu aos jardins situados no interior de cada rotunda, contabilizando cerca de 1335 m2, e são delimitadas pela ViaExpresso. As rotundas assumem uma posição fulcral na entrada das freguesias de Boaventura e Ponta Delgada, como também no acesso à Fajã da Areia. 
 

A proposta de intervenção executada visou recuperar a essência destes espaços e dois objetivos estiveram na sua origem: enquadramento do conjunto paisagístico e histórico da freguesia. 

A estratégia de requalificação destes espaços obedeceu, por isso, a critérios, como a abordagem ao espaço enquanto parte integrante da entrada da freguesia e a requalificação do espaço, tendo em conta a identidade do lugar, através de reinterpretações das intenções e utilização de materiais adequados ao meio. 
 

Na rotunda da Boaventura, a abordagem ao projeto constituiu na recriação de três zonas. Na parte central, foi criado um lago, relembrando os antigos poços de rega. Este é abastecido de forma autónoma, através do curso de água existente a sudoeste. 

No espaço central do lago foi introduzido um elemento de água em repuxo, inserido numa base cónica formada por pedra, fazendo lembrar um pequeno vulcão quando ligado, através de uma bomba. 

Na ligação ao lago, foram construídos três canais, revivendo as levadas existentes nesta freguesia, sendo estes canais abastecidos quando o lago atinge a capacidade máxima. 
 

Na divisória dos três espaços foram criados canteiros que retratam a agricultura, com espécies resistentes ao clima. 

No contorno de todo o espaço existe um alinhamento de espécies herbáceas com um revestimento de brita, para prevenir o crescimento de espécies invasoras e permitindo uma manutenção mais vantajosa. O restante espaço foi revestido por relva. 


Na rotunda da Ponta Delgada foi colocada uma âncora do Navio ‘A Galera Mardoll’, que naufragou na costa norte da ilha, mais precisamente na freguesia de Ponta Delgada, a 8 de dezembro de 1877, nos baixios da praia por baixo do atual Hotel Monte Mar Palace. 

Na parte central da rotunda, foi criada uma plataforma redonda em pedra aparelhada onde foi colocada em destaque a âncora do Navio ‘A Galera Mardoll’. 
 

Partindo da circunferência criada em pedra, construiu-se uma estrela, retratando a rosa-dos-ventos em espécies herbáceas resistentes ao clima que se faz sentir na Ponta Delgada. 

No contorno de todo o espaço há um alinhamento de espécies herbáceas com um revestimento de brita, para prevenir o crescimento de espécies invasoras e permitir uma manutenção mais vantajosa. O restante espaço foi revestido por relva.


Na rotunda da Fajã da Areia foram criadas duas zonas distintas. Estas duas zonas estão separadas pela presença de um murro, simbolizando a separação da orla costeira. A zona que fica na parte norte é constituída por espécies herbáceas com cobertura de estilha que recria as ondas do mar. Na zona sul foi criada uma área verde (relva) com dois dragoeiros para dar a ilusão de zona terrestre. 
 

O contorno de todo o espaço é composto por um alinhamento de espécies herbáceas com um revestimento de brita, para prevenir o crescimento de espécies invasoras e permitir uma manutenção mais vantajosa.
 


Anexos

Descritores