Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Obra de reparação e reforço do talude sobranceiro ao Porto de Recreio da Calheta concluído até final de dezembro

O Secretário Regional de Equipamentos e Infraestruturas, Pedro Fino, visitou esta segunda-feira, dia 18 de novembro, a obra de reparação e reforço das estruturas de contenção do talude sobranceiro ao Porto de Recreio da Calheta, que ficará concluída até final de dezembro. Em janeiro serão também restabelecidas todas as condições da zona. 18-11-2019 Equipamentos e Infraestruturas
Obra de reparação e reforço do talude sobranceiro ao Porto de Recreio da Calheta concluído até final de dezembro

Estes trabalhos, que “visam a segurança de todos os que transitam” na marginal da Calheta, como frisou o governante, encontram-se praticamente em fase final, período em que decorrem a colocação de redes e painéis metálicos e de cabos e grelhas de aço, bem como a execução de pregagens para estabilização de blocos durante os trabalhos de furação. Esta intervenção terá o valor total de 5.063.000,00€ (valor já com IVA).

Em relação às lojas no porto de recreio da Calheta, Pedro Fino explicou que o Governo Regional, ao longo deste ano em que estiveram fechados alguns estabelecimentos, já indemnizou por lucros cessantes e danos emergentes o valor de 260 mil euros a oito empresas” sediadas no porto de recreio. “Isto significa que o Governo Regional tem feito o seu papel, ao tentar minimizar todos os transtornos que esta obra está a provocar”, esclareceu.

Em relação ao talude sobranceiro a um hotel e vários serviços na marginal da Calheta, Pedro Fino explicou que essa obra já é da responsabilidade da autarquia. “O Governo Regional, atendendo aos parcos recursos que as câmaras têm, vai efetuar um contrato programa com a Câmara da Calheta, de modo a conferir segurança, no futuro, a esta escarpa”, avançou.

O presidente da autarquia local, Carlos Teles, confessou que estão “muito interessados em resolver este problema”. “Também queremos ser parte da solução, como é óbvio, mas ficamos contentes por o Governo Regional também se disponibilizar para encontrarmos a melhor solução”, sublinhou. O autarca apontou ainda que os estudos estão feitos e que aguardam por uma solução “eficaz e segura”, “quanto mais rápido, melhor”.


Anexos

Descritores