Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Escola da Calheta ganha salas de música

A Secretaria Regional de Equipamentos e Infraestruturas, através da Direção Regional do Equipamento Social e Conservação, está a proceder à adaptação de salas na Escola Básica e Secundária da Calheta, com vista a serem utilizadas pelo Conservatório de Música da Madeira. 26-08-2020 Equipamentos e Infraestruturas
Escola da Calheta ganha salas de música

Esta operação vem no seguimento de um pedido formulado pela Secretaria Regional da Educação, Ciência e Tecnologia, por forma a adaptar 3 salas existentes no piso 2 do bloco 4 em 11 gabinetes, de modo a virem a ser utilizados pelo Conservatório de Música da Madeira e criar um isolamento acústico na sala de música já existente no piso 3 do bloco 2.
 

Esta escola é composta por 5 blocos. No bloco 4, composto por dois pisos, a intervenção pretendida será ao nível do piso 2, nas 3 salas orientadas a norte. Uma das salas, a sala de aula tecnológica com 78m2, será dividida em 7 gabinetes. As portas de acesso aos mesmos terão isolamento acústico. O pavimento dos gabinetes e do respetivo corredor de distribuição será novo e a aplicar sobre o pavimento cerâmico. Outras duas salas, com 49m2, serão ambas divididas em 2 espaços por portas amovíveis, permitindo, quando necessário, a sua utilização num espaço único para aulas curriculares. As referidas portas amovíveis terão isolamento acústico, bem como todas as paredes dos 4 espaços distintos de modo a não permitir passagem de ruídos. Prevê-se também ventilação mecânica para estes espaços. 
 

No bloco 2, composto por três pisos, a intervenção pretendida será ao nível do piso 3, na sala orientada a norte destinada a grandes grupos, especificamente ao ensino de música. Na referida sala, com 77m2, pretende-se um revestimento em todas as paredes. O objetivo desta intervenção é torná-la isolada em termos de ruído em relação aos restantes espaços de ensino.

O bloco 1, composto por dois pisos, será alvo de trabalhos ao nível do piso 1, numa arrecadação. Este espaço será adaptado para uma instalação sanitária para mobilidade reduzida. 

O polidesportivo também será alvo de intervenção. Neste caso, será necessário remover os postes de iluminação e substituí-los por outros idênticos aos existentes. 

Também no passeio, em frente à escola, prevê-se a colocação de uma cobertura, de forma a que as crianças possam ter um local de abrigo enquanto esperam pelo meio de transporte à saída da escola.
 

“O Governo Regional está atento às necessidades dos alunos ao nível do parque escolar e temos a certeza de que estas intervenções serão muito importantes para a rotina dos mais jovens no seu meio escolar”, frisa o Secretário Regional de Equipamentos e Infraestruturas, Pedro Fino, salientando ainda que é uma “prioridade tornar as escolas mais acessíveis e mais inclusivas, para que todos possam usufruir destes espaços de ensino sem limitações ou entraves”.

O prazo de conclusão destas intervenções será em meados de novembro (90 dias).


Anexos

Descritores