Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Concluída a fase de qualificação dos candidatos à prestação de serviços de fiscalização e coordenação da obra do novo hospital

O procedimento contratual limitado por prévia qualificação, para os Serviços de Fiscalização e Coordenação da obra do novo Hospital Central da Madeira, atraiu quatro candidaturas, sendo duas de empresas individuais e outras duas de agrupamentos de empresas. 25-01-2021 Equipamentos e Infraestruturas
Concluída a fase de qualificação dos candidatos à prestação de serviços de fiscalização e coordenação da obra do novo hospital

Decorrido o período de análise de candidaturas, e na sequência da elaboração do relatório final da fase qualificação, o Governo Regional, através da Secretaria Regional de Equipamentos e Infraestruturas, concluiu que três dos candidatos demonstraram preencher os requisitos de capacidade técnica e financeira para a prestação de serviços de fiscalização e coordenação da obra de construção do Hospital Central da Madeira, tendo por base as condições mínimas exigidas no programa de concurso.
Assim, foram convidados a apresentar propostas, os seguintes agrupamentos:

  • TPF – Consultores de Engenharia e Arquitetura, S.A./ Consulgal, Consultores de Engenharia e Gestão, S.A./ NRV-Consultores de Engenharia S.A.;
  • Vítor Hugo – Coordenação e Gestão de Projetos, S.A.;
  • ISQ – Instituto de Soldadura e Qualidade/ Prospectiva – Projectos, Serviços e Estudos, S.A./ Sondeos, Estructuras Y Geotecnia, S.L..

O candidato Tecnica y Proyectos, S.A. foi excluído da fase que agora se inicia, de apresentação das propostas, por não ter cumprido com as formalidades necessárias à apresentação das candidaturas.
 

O Secretário Regional de Equipamentos e Infraestruturas, Pedro Fino, realça que “foram analisadas as quatro candidaturas submetidas, concluindo-se que três delas cumpriam com os requisitos mínimos de capacidade técnica e financeira estipulados no programa de concurso e estavam por isso aptas a apresentar proposta. Damos assim mais um importante passo para a concretização da obra de construção do novo Hospital Central da Madeira, cumprindo com um dos grandes desígnios do Governo Regional, e um compromisso assumido com a nossa população.”
 

Recorde-se que, tendo em conta a dimensão e a complexidade técnica da obra de construção do Hospital Central da Madeira, que a tornam singular no panorama regional, e até mesmo nacional, é imperativo que a sua execução seja acompanhada por empresas de especial capacidade técnica e financeira, com experiência já adquirida em empreendimentos de grande complexidade de conceção e com experiência em obras hospitalares, incluindo as valências de cirurgia geral/bloco operatório com unidade de cuidados pós-anestésicos, consultas externas, esterilização, farmácia, hospital de dia, imagiologia, internamento de ginecologia/obstetrícia, internamento geral, internamento pediátrico, laboratórios, medicina física e reabilitação, medicina nuclear, psiquiatria, unidade de cuidados intensivos geral, unidade de cuidados intensivos neonatais, unidade de cuidados intensivos pediátricos e urgências.
 

Os três candidatos agora qualificados demonstraram possuir várias certificações por entidades acreditadas, designadamente nas áreas da Gestão da Qualidade, Gestão da Segurança e Saúde no Trabalho, Gestão Ambiental e Gestão Geral da Qualidade de Empreendimento da Construção.
 

O concurso para prestação dos serviços de fiscalização e coordenação da obra de construção do Hospital Central da Madeira está dividido em três fases: preparação da obra, monitorização e controlo da obra, gestão da garantia da obra.

A prestação de serviços a contratar terá um valor máximo de 6,1 milhões de euros, incluindo o IVA à taxa legal em vigor, sendo que os concorrentes qualificados têm agora 25 dias para apresentar as propostas finais, ou seja, até dia 16 de fevereiro.

A adjudicação será feita de acordo com o critério da proposta economicamente mais vantajosa para a Região, através da Direção Regional do Equipamento Social e Conservação, da Secretaria Regional de Equipamentos e Infraestruturas.
 

“Vemos com agrado o resultado da fase de prévia qualificação, com 3 candidaturas a serem consideradas aptas a passar à fase de apresentação de proposta, pois fica assim assegurada a concorrência e competitividade no resultado do concurso”, conclui Pedro Fino.


Anexos

Descritores