Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Governo quer que a Madeira seja a Região do país com mais baixa fiscalidade

O Secretário Regional da Economia, Rui Barreto participou, ontem, na cerimónia de entrega de pagamentos às candidaturas formuladas junto do IDE 28-11-2019 Economia
Governo quer que a Madeira seja a Região do país com mais baixa fiscalidade
O Secretário Regional da Economia, Rui Barreto, participou, esta manhã, na cerimónia de entrega de pagamentos de candidaturas ao IDE, ao abrigo de sistemas de incentivos. 

Nesta cerimónia, onde foram pagos 2,62 milhões de euros às empresas da região e na qual o Secretário da Economia participou pela segunda vez, estiveram também presentes o Presidente do Governo Regional e o Presidente do IDE. 

Diante de cerca de 70 empresários o governante enalteceu a importância das empresas para o crescimento e recuperação da economia e apontou como prioridade deste governo “tornar a Região Autónoma da Madeira como a região do país com mais baixa fiscalidade”. 

“Nós temos a taxa de IRC para as pequenas e médias empresas mais baixa do país. No quadro da legislatura, nos próximos quatro anos, queremos também reduzir progressivamente, com segurança, a taxa geral de IRC, diminuindo-a progressivamente até atingirmos o patamar mais baixo.” 

Em sentido inverso, lamentou, “há uma autarquia que quer agravar os impostos sobre as empresas e sobre os empresários”, um caminho que classificou como “errado” e que vai contra a linha do governo de apoiar as empresas, baixando impostos e reduzindo os custos com as comunicações e com o transporte. 

Na entrega de certificados do IDE que teve lugar no Museu “Casa da Luz”, estiveram em causa 89 projetos, dos quais, 83 candidatos ao Sistema de incentivos de apoio ao Funcionamento, seis projetos referentes ao SI de apoio ao Investimento, sendo dois referentes ao Valorizar 2020, um ao Empreender 2020 e três ao PROciência. 

De referir que, desde 2016 até agora, foram aprovados 3.255 projetos, num total de apoios que orçam os 89,57 milhões de euros. 



Funchal, 27 de novembro de 2019
O Gabinete do Secretário Regional da Economia