Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Cibersegurança é investimento prioritário

Secretário Regional das Finanças, Rogerio Gouveia, lembra que foram afetados mais de 2 milhões de euros no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência para a segurança das redes e dos dados. 09-10-2021 Finanças
Cibersegurança é investimento prioritário

Foi na Cerimónia de Encerramento do Curso de Cibersegurança, Ciberdefesa e Gestão de Crises no Ciberespaço", que decorreu, esta tarde, no auditório da Direção Regional de Informática, que o secretário regional das Finanças afirmou que o Governo Regional da Madeira, ciente do risco social que as ciberameaças comportam, tem promovido a aquisição de tecnologia adequada à proteção das suas infraestruturas e repositórios de informação, bem como ao estabelecimento de estruturas organizacionais e procedimentos para gestão adequada das situações e para a capacitação dos recursos humanos envolvidos.

Na ocasião, o responsável pela tutela defendeu que a capacitação dos Serviços de Cibersegurança merece, também, prioridade no investimento para a qualificação tecnológica e humana, tendo sido afetados para este fim mais de 2 milhões de euros no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência.

Da mesma forma, realçou o secretário regional, o Executivo madeirense tem vindo a impor a necessidade de realizar simulações e exercícios periódicos, obrigando a testar os processos existentes para avaliação das ameaças, vulnerabilidades e riscos existentes no ciberespaço, tendo, neste sentido, estabelecido um protocolo, em 2019, com a Competitive Intelligence and Information Warfare Association, CIIWA, com vista à realização de iniciativas que contribuam para o desenvolvimento de capacidades da Região na cibersegurança, na segurança das redes e dos dados, como forma de garantir a proteção e defesa das infraestruturas críticas e dos serviços vitais de informação, e potenciar uma utilização livre, segura e eficiente do ciberespaço por parte de todos os cidadãos, das empresas e das entidades públicas e privadas, em alinhamento com a Estratégia Nacional de Segurança do Ciberespaço.

“E é neste contexto que se enquadra a realização deste curso de Cibersegurança, Ciberdefesa e Gestão de Crises no Ciberespaço, que, em boa hora, a CIIWA e a Academia Militar promoveram e que vem responder às necessidades que neste domínio são sentidas, não só pela Região, mas também por instituições públicas e privadas de todo o território nacional”, defendeu o governante, destacando, ainda neste âmbito, que o Governo Regional integrou na estrutura da Direção Regional de Informática, os Serviços de Cibersegurança, com a missão de assegurar a proteção dos ativos de informação e a livre exploração do ciberespaço de interesse regional, a toda a Administração Pública Regional.