Casa do Povo de Santo António cria Empresa de Inserção em parceria com o Governo Regional

A Secretária da Inclusão e Assuntos Sociais. Dra. Rita Andrade, marcou presença, na apresentação da ‘Try Us’, o primeiro projeto aprovado no âmbito das ‘Empresas de Inserção’, apoiadas pelo Instituto de Emprego, desde que foi feita a alteração da portaria, em final de 2016. 25-09-2018 Inclusão e Assuntos Sociais
Casa do Povo de Santo António cria Empresa de Inserção em parceria com o Governo Regional

A Casa do Povo de Santo António (CPSA) apresentou a sua candidatura à criação de uma empresa de inserção ao Instituto de Emprego da Madeira, IP-RAM, na área dos passeios turísticos no “campo” em veículos todo o terreno.

 

O projecto caracteriza-se pela criação de uma empresa que presta serviços turísticos, que permita assegurar, simultaneamente, formação e profissionalização de 5 participantes, tornando-os aptos a serem guias turísticos.

 

Sendo este um projecto ligado à natureza e ao turismo, surgiu a ideia Eco-Motor-Trail, uma empresa que faz passeios em viaturas todo o terreno, pelo roteiro das quintas e jardins da Madeira. Sempre de forma a possibilitar aos clientes experiências ligadas à natureza. 

 

Com a criação da empresa de inserção a CPSA pretende inserir social e profissionalmente um grupo de 5 desempregados em situação de desfavorecimento e com grandes dificuldades de obter emprego. Ambiciona promover a sua autonomia pessoal e social, contribuindo para a satisfação das suas necessidades básicas de subsistência, possibilitada pelo exercício da profissão de guia turístico e consequentemente, pela melhoria das suas condições económicas.

 

Concluindo, a empresa pretende pautar o seu projecto pela viabilidade económica e pelo seu cariz de intervenção social ao nível da população com problemas de emprego e défices de formação. Pelo que, a fase da formação terá uma duração total de 3 meses e inclui uma componente teórica de 150 horas, com principal incidência nas línguas estrangeiras como conteúdos programáticos.

 

O IEM aprovou um apoio ao investimento, assegurando igualmente, os encargos com os formandos, durante a fase de formação, bem como os custos com os formadores e outros encargos.


Anexos

Descritores