Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Augusta Aguiar reitera compromisso no combate à violência doméstica

A Delegação Regional da Ordem dos Psicólogos Portugueses realiza, entre hoje e amanhã (dias 21 e 22 de Novembro), a Conferência OPP Madeira sobre Violência(s). 21-11-2019 Inclusão Social e Cidadania
Augusta Aguiar reitera compromisso no combate à violência doméstica

Na sessão de abertura, esteve presente a Secretária Regional de Inclusão Social e Cidadania que fez questão de elogiar esta iniciativa, pois “nunca é demais a partilha de experiências, a troca de conhecimentos, o alerta e a informação sobre os meios disponíveis de apoio às vítimas.”

Neste sentido, Augusta Aguiar destacou o II Plano Regional Contra a Violência Doméstica, onde foram dinamizadas variadas “ações de sensibilização/informação/formação sobre Violência Doméstica, Violência no Namoro e Violência sobre a pessoa idosa, que abrangeram diretamente cerca de 10.500 pessoas, entre jovens, adultos e idosos.”

No 1.º semestre de 2019, a Equipa de Apoio a Vítimas de Violência Doméstica do Instituto de Segurança Social da Madeira prestou apoio a 96 pessoas.

A Secretaria Regional de Inclusão Social e Cidadania, através do Instituto de Segurança Social da Madeira, tem igualmente apoiado as entidades parceiras no Plano Regional Contra a Violência Doméstica, nomeadamente, as Associações que prestam apoio direto e encaminhamento às vítimas, como a Associação Presença Feminina, Centro Social e Paroquial de Santo António e Centro Social e Paroquial de São Bento.

A estas entidades, Augusta Aguiar dirigiu uma palavra de “profundo agradecimento pois, diariamente, trabalham em prol das vítimas e  tornam possível a concretização das medidas e ações nesta área de intervenção social.”

Contudo, a governante relembra que “apesar das realizações até aqui conseguidas, estas ainda não são suficientes para conter ou erradicar a violência. Daí, a necessidade de “uma ainda maior concertação na ação, enquanto sociedade responsável e organizada na proteção de quem está vulnerável, bem como a instituição de uma cultura de intolerância face à violência e ao desrespeito pela dignidade e direitos do outro”.

A Secretária Regional reiterou o compromisso do Governo Regional no combate à violência doméstica, com diversas medidas patentes no Programa de Governo, e que incluem: o desenvolvimento do III Plano Regional Contra a Violência Doméstica na Região Autónoma da Madeira, o aumento da capacidade das casas de acolhimento para vítimas de violência doméstica e a criação de uma Casa de Emergência para Vítimas de Violência Doméstica na RAM.

“Contem sempre com o Governo Regional pois, enquanto houver um caso de violência, será sempre demais”, concluiu.


Anexos

Descritores