Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Governo Regional investiu mais de 2 milhões nas IPSS de São Vicente

Continua no terreno o programa ‘Cidadania em Ação’, uma iniciativa do Governo Regional através da Secretaria Regional de Inclusão Social e Cidadania. 06-03-2020 Inclusão Social e Cidadania
Governo Regional investiu mais de 2 milhões nas IPSS de São Vicente

O programa ‘Cidadania em Ação’ visa enaltecer e dar a conhecer o trabalho desenvolvido pelas Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) e outras entidades da Região que desenvolvem respostas sociais diversas, complementares às disponibilizadas pelo Governo Regional, constituindo-se, por isso, como verdadeiras parceiras de um desenvolvimento local inclusivo.

Neste âmbito, Augusta Aguiar visitou 6 instituições do concelho de São Vicente, todas elas com um papel relevante na área social, pelas diversas respostas disponibilizadas à população local.

Assegurar maior igualdade e coesão social é o caminho privilegiado para viabilizar a sustentabilidade regional. O desafio da coesão social é a conjugação de esforços em todas as áreas da governação e privilegia uma intervenção conjunta, sempre que for mais eficiente e eficaz, com as entidades da economia social e da própria comunidade. E é precisamente esta cooperação e trabalho em rede que o Governo Regional pretende potenciar e realçar com esta iniciativa.


A governante com a tutela da Inclusão Social e Cidadania visitou as seguintes instituições:

·      Associação de Desenvolvimento da Costa Norte - ADENORMA

·      Associação de Solidariedade Social Crescer Sem Risco

·      Centro Social, Cultural e Paroquial de São Vicente

·      Centro Social e Paroquial do Bom Jesus da Ponta Delgada

·      Casa do Povo da Boaventura

·      Casa do Povo da Ponta Delgada

Estas entidades dinamizam, no concelho de São Vicente, várias respostas sociais que incluem: Centros Comunitários, Centros de Convívio, Estruturas Residenciais para Pessoas Idosas (Lar), atendimento e acompanhamento social à população, serviço de apoio domiciliário e programa de emergência alimentar.

Desde 2015 a 2019, o Governo Regional apoiou estas entidades em mais de 2 milhões de euros. 

Refira-se que um estudo feito pela Universidade Católica do Porto para a Confederação Nacional de Instituições de Solidariedade Social (CNIS), em 2018, concluiu que, por cada euro que uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) capta para o seu concelho, esse valor é multiplicado por 4,218 na economia desse mesmo território.

Augusta Aguiar realça que “o Governo Regional vai continuar a apostar numa estratégia de reforço das parcerias com as instituições que atuam na área social, quer através de um maior apoio financeiro, quer através do aumento do número de valências disponibilizadas à população, pois estas instituições têm vindo a desenvolver um trabalho meritório e fundamental de proximidade, identificando as principais carências das populações e desenvolvendo as soluções mais adequadas para lhes dar resposta ”.

Na proximidade que o programa “Cidadania em Ação” potencia, houve a oportunidade de ter conhecimento, no terreno, de vários projetos inovadores que evidenciam a proatividade de algumas IPSS no aproveitamento de verbas disponibilizadas por entidades, no contexto da responsabilidade social e de uma verdadeira cidadania empresarial.

A título de exemplo, refira-se que a Associação de Desenvolvimento da Costa Norte – ADENORMA conta já, entre os diversos projetos e respostas sociais que tem vindo a desenvolver ao longo dos anos, com 2 projetos inovadores, vencedores do prémio BPI “La Caixa” e do prémio “Caixa Social”. Trata-se dos projetos “65+ Perto – Teleassistência móvel” e “O meu pé de laranja lima”, respetivamente.

“65+ Perto – Teleassistência móvel” 

Projeto piloto de teleassistência móvel, destinado a idosos autónomos em situação de isolamento geográfico, no concelho de São Vicente. É um serviço gratuito para os utentes, simples e prático, capaz de realizar um pedido de auxílio imediato e eficiente, em caso de doença súbita ou acidente, através da ligação à Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de São Vicente e Porto Moniz. Este projeto constituiu uma evolução natural do Projeto de Teleassistência, que a ADENORMA já desenvolve desde 2011, com equipamentos fixos.

Foi vencedor do prémio BPI “la Caixa”.

“O meu pé de laranja lima” 

É um projeto de economia solidária e empreendedorismo social que tem como objetivo o aproveitamento de um terreno situado no Centro Comunitário da Terceira Lombada da ADENORMA, com cerca de 1000 m2, transformando-o num pomar solidário, com árvores lenhosas e plantas herbáceas, aptas à produção de frutos. A colheita dos frutos permite a valorização do património natural e criou um posto de trabalho. Foi assim criado um negócio social, que permitiu também dotar os utentes de ferramentas para promover uma alimentação saudável.

Foi vencedor do prémio “Caixa Social”, da Caixa Geral de Depósitos.

Os referidos prémios do Banco BPI e da Caixa Geral de Depósitos têm como objetivo apoiar financeiramente projetos de instituições privadas sem fins lucrativos, que promovam a melhoria da qualidade de vida e a igualdade de oportunidades de pessoas em situação de vulnerabilidade social.

A Secretária Regional de Inclusão Social e Cidadania realçou ainda que “o exemplo de instituições como a ADENORMA deve ser seguido por todas as que atuam na área social, pela sua proatividade e dinamismo na criação de novas soluções e projetos sociais inovadores”, deixando a garantia que “as instituições poderão continuar a contar com o Governo Regional para apoiar a viabilização e operacionalização dos seus projetos, caso forneçam respostas sociais relevantes e necessárias, como aliás, tem sempre vindo a fazer.”


Anexos

Descritores