Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Governo Regional determina retoma de visitas aos residentes nos Lares, a partir de 1 de junho

Face à situação epidemiológica da Região Autónoma da Madeira, e dado que todos os funcionários e residentes nos lares serão testados à COVID-19, as visitas aos lares de idosos podem ser retomadas a partir de 1 de junho. 15-05-2020 Inclusão Social e Cidadania
Governo Regional determina retoma  de visitas aos residentes nos Lares, a partir de 1 de junho

As visitas serão sujeitas a agendamento prévio e, numa fase inicial, serão limitadas ao máximo de uma visita por semana e por idoso. 


Os equipamentos residenciais para pessoas idosas terão de ter um plano de operacionalização das visitas, e promover a informação das medidas adotadas e divulgação das mesmas junto dos familiares.


O Governo Regional, desde a primeira hora, tem dedicado total atenção à população idosa residente nos lares, pela sua especial vulnerabilidade no atual contexto de pandemia da COVID-19. 


Com a publicação da Resolução n.º 145/2020 do Conselho de Governo, de 26 de março, foi determinada a criação de uma Equipa de Acompanhamento às Estruturas Residenciais para Pessoas Idosas (ERPI) na Região Autónoma da Madeira, tendo como missão o acompanhamento da implementação de medidas nestas estruturas, garantindo sempre o bem-estar da população mais idosa.


Teve lugar, no dia 13 de maio de 2020, uma reunião deste grupo de trabalho, com o objetivo de analisar a retoma das visitas aos lares.


Após auscultação dos membros da equipa de acompanhamento, o Governo Regional determinou que as visitas aos lares na Região poderão ser retomadas a partir do próximo dia 1 de junho, sendo que, numa fase inicial, terão uma duração máxima de 30 minutos.


Ficou ainda estabelecido que cada lar terá de preparar e reestruturar o espaço físico, de forma a receber os visitantes em plenas condições de segurança e higiene.


De salientar que a Secretária Regional de Inclusão Social e Cidadania, Augusta Aguiar, também esteve presente na reunião com a Equipa de Acompanhamento às Estruturas Residenciais para Pessoas Idosas (ERPI).


Refira-se que a decisão da data de dia 1 de junho para retoma das visitas aos lares foi unânime entre todos os membros da equipa.


Esta Equipa de Acompanhamento é composta pelos seguintes elementos:

a)       Um representante do Gabinete da Secretária Regional de Inclusão Social e Cidadania – Helena Correia

b)       Um representante do Instituto de Segurança Social da Madeira, IP-RAM – Sílvia Soares

c)       Um representante do Instituto de Administração da Saúde, IP-RAM – Susana Bazenga

d)       Um representante do Serviço Regional de Proteção Civil, IP-RAM – Cláudia Ferreira

e)       Um representante da Associação de Municípios da Região Autónoma da Madeira – Ricardo Franco

f)        Um representante do Secretariado Regional da Madeira da União das Misericórdias Portuguesas – Cecília Cachucho

g)       Um representante da União das Instituições Particulares de Solidariedade Social da Madeira – Maria do Céu Carreira



Existem, na Região, 5 Estabelecimentos Residenciais para Idosos (Lares) geridos pelo Instituto de Segurança Social da Madeira, ISSM, IP-RAM.


Além destes, existem outros 30 estabelecimentos privados e geridos por Instituições Particulares de Solidariedade Social.


Na sua totalidade, os lares da Região abrangem um total de 1381 utentes.


Os lares sob a tutela do ISSM, IP-RAM têm os seus Planos de Contingência para a prevenção da COVID-19, elaborados e implementados desde o dia 9 de março.


Com a suspensão das visitas aos utentes dos lares, foi necessário reinventar a forma de contacto entre os utentes e os seus familiares, como forma de combater o isolamento e solidão e manter os laços afetivos com as famílias.


Os lares sob a tutela do ISSM, IP-RAM, foram reforçados com pessoal afeto aos centros de dia que se encontram encerrados, nomeadamente colaboradores da ocupação, atividade física e psicólogos. Estas equipas trabalham diariamente com os utentes, de forma a estimulá-los das mais variadas formas, mantendo-os ativos e ocupados, com aulas de atividade física, estimulação cognitiva, entre outras atividades.


O contacto frequente com os familiares continua a ser fundamental no bem-estar dos idosos residentes nos lares, pelo que se tem difundido a prática das vídeo-chamadas. Uma forma de manter os utentes em contacto com novas tecnologias, e com a possibilidade de manter contacto com os filhos, netos, bisnetos e outros familiares, quer de forma regular, quer em ocasiões especiais, como aniversários ou épocas festivas. Esta forma de contacto continuará a ser privilegiada, mesmo após retoma das visitas.


Augusta Aguiar, Secretária Regional de Inclusão Social e Cidadania dirige “uma palavra de profundo agradecimento aos familiares e utentes dos lares, pela compreensão demonstrada ao longo destes meses em que as visitas estiveram suspensas, uma medida que teve como objetivo a proteção desta população mais vulnerável. Também os funcionários dos lares desempenharam um papel fundamental nesta fase, pela dedicação demonstrada e cuidados diários prestados, sendo o único contacto dos utentes com o mundo exterior. O Governo Regional decidiu retomar as visitas a partir de 1 de junho, mediante a adoção de rigorosas medidas de higiene e proteção dos utentes e visitantes, após concluída a realização de testes à COVID-19 a todos os funcionários e utentes dos lares da Região. Continuaremos a monitorizar de perto a evolução da situação, adaptando as medidas, caso necessário, tendo sempre como fim último a proteção da saúde e bem-estar dos nossos idosos.”




Anexos

Descritores