Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Reuniões muito positivas com as entidades nacionais de saúde

Pedro Ramos considera necessário criar incentivos especiais para os médicos das especialidades mais carenciadas do serviço regional de saúde, invocando a situação ultraperiférica da Região 24-03-2017 Saúde e Proteção Civil
Reuniões muito positivas com as entidades nacionais de saúde

O secretário regional da Saúde, Pedro Ramos fez um balanço muito positivo das várias reuniões, que manteve em Lisboa, na passada sexta-feira. 

Mantendo a sua estratégia de proximidade às entidades de saúde, Pedro Ramos referiu que o sistema regional de saúde está a caminhar de uma forma diferente e mostrou-se satisfeito com a abertura  por parte destas entidades. 

Relativamente à reunião com a Administração Central do Sistema da Saúde (ACSS), o responsável pela tutela da saúde disse terem sido abordadas questões relacionadas com a codificação clínica nos hospitais, nomeadamente a implementação do novo sistema de codificação, o ICD-10 (International Classification of Disease, Tenth Revision) da Organização Mundial de Saúde. Este sistema de codificação é utilizado para  classificar diagnósticos e procedimentos clínicos.

Neste momento,  os hospitais do SESARAM já têm os auditores  preparados para a implementação deste novo sistema.

 Foram ainda analisados os procedimentos para a aquisição dos fármacos para a hepatite C, assim como a aplicação de taxas aos migrantes e o resumo clínico do utente. 

Os incentivos aos médicos foi outro tema essencial abordado neste encontro. Pedro Ramos considera que no caso da Região, haverá necessidade de adicionar uma prerrogativa especial, nomeadamente a condição de região ultraperiférica, no respeita a especialidades mais carenciadas do serviço regional de saúde.

Pedro Ramos reuniu também com o Serviços Partilhados do Ministério da Saúde ( SPMS), com vista à implementação dos novos sistemas de informação na saúde.

“Há uma necessidade de progressão nesta área, sobretudo no tratamento dos dados disponíveis, de modo a elencar os indicadores que vão permitir aferir a qualidade da nossa prestação de cuidados de saúde e assim melhorarmos a nossa capacidade de decisão” afirmou o secretário regional da Saúde. 
Já no encontro com o INFARMED, a Autoridade para o medicamento em Portugal, foram definidos os passos para a implementação na Região da Via Verde do Medicamento.
A fármaco – vigilância e a criação de uma nova unidade nesta área no país foi outro assunto em análise. 
Este périplo “vem ao encontro de uma nova cultura de proximidade” concluiu Pedro Ramos,  nas suas declarações aos jornalistas.