Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Consulta aberta melhorou acesso dos utentes aos centros de saúde

"A medida foi implementada face a uma situação de exceção e teve grande aceitação da população e dos colegas" afirma o secretário regional da Saúde 26-01-2018 Saúde e Proteção Civil
Consulta aberta melhorou acesso dos utentes aos centros de saúde

O secretário regional da Saúde, Pedro Ramos não tem dúvidas que a consulta aberta nos centros de saúde de Santo António e do Bom Jesus implementada desde o dia 9 de Janeiro veio melhorar o acesso aos cuidados de saúde e esta tem sido a resposta do serviço de saúde aos casos não urgentes que afluem ao serviço de urgência do Hospital Dr. Nélio Mendonça, contrariamente ao que afirma um grupo de médicos que apresentou um manifesto à Ordem dos Médicos contra esta medida do Governo Regional. O secretário  salienta que "a percentagem de doentes não observados nos centros hospitalares foi correspondente ao aumento dos observados nos cuidados de saúde primários nas consultas adicionais", ou seja, cerca de 15%."Isto revela que a população foi bem servida e que diminuímos os tempos de espera", disse, referindo que foram atendidos 423 utentes no âmbito desta consulta. 

Pedro Ramos considera que "a medida foi implementada face a uma situação de exceção e teve grande aceitação da população e dos colegas". O secretário da Saúde reuniu inclusive com os médicos para através do diálogo analisarem esta medida, que visa aliviar o serviço de urgência melhorando os tempos de resposta às situações efetivamente urgentes e por outro lado, tratando melhor as situações que não devem ir para a urgência e devem ser tratadas pelos centros de saúde.

Neste encontro, ficou assente que as consultas programadas não realizadas seriam facilmente remarcadas dada a autonomia dos médicos na gestão das suas consultas.

O secretário da Saúde lembra que em saúde há situações de exceção que têm de ser resolvidas com medidas de exceção.

Pedro Ramos reitera a aposta do Governo Regional da Madeira nos cuidados de saúde primários e lembra que tem mantido um diálogo com todos, para que sejam alcançadas as melhores soluções para melhorar o acesso dos utentes aos cuidados de saúde, sendo esta a principal preocupação do Governo. O tutelar da saúde mantém a sua confiança nos profissionais e agradece a colaboração que têm prestado.