Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Madeira tem condições para enfrentar os desafios do envelhecimento

O Governo Regional da Madeira atribuiu um apoio de 23 mil euros à delegação regional da Associação Alzheimer Portugal 28-06-2018 Saúde e Proteção Civil
Madeira tem condições para enfrentar os desafios do envelhecimento O secretário regional da Saúde, Pedro Ramos considerou que a Madeira tem hoje todas as condições para enfrentar os desafios do envelhecimento da população,  graças ao forte investimento dos sucessivos governos regionais na área da saúde, que permitiu criar uma rede de cuidados de saúde primários e hospitalares eficiente, rápida e eficaz. 
Uma certeza deixada esta manhã por Pedro Ramos, na assinatura do contrato programa com a delegação regional da Associação Alzheimer Portugal, através do qual o Governo Regional da Madeira atribuiu um apoio de 23 mil euros a esta organização, cuja missão é ajudar as famílias com doentes de Alzheimer, a mantê-los no seio do ambiente familiar proporcionando-lhes uma ajuda estruturada à medida das suas necessidades.
Pedro Ramos lembrou que o envelhecimento é um dos principais  fatores de risco das demências, sendo que a doença de Alzheimer assume um lugar de destaque, representando cerca de 60 a 70% de todos os casos de demência.Neste sentido, reforçou a importância deste apoio no contexto regional,  a esta associação, pelo trabalho complementar que desenvolve. 
Por seu lado, a presidente da delegação regional da Associação Alzheimer Portugal, Isabel Fragoeiro pediu uma atenção redobrada do Governo Regional para a problemática das demências, lembrando a estratégia nacional da saúde na área das demências, recentemente aprovada. 
Refira-se que o índice de envelhecimento da Região em 2016 fixou-se em 111,5 pessoas idosas por cada 100 jovens, sendo que as estimativas apontam para uma duplicação do índice de envelhecimento e este triplicará até 2050.  
Funchal, 28 de Junho de 2018