Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Governo quer atrair e fixar novos médicos na Região

O diploma do Governo Regional que cria um sistema de incentivos à fixação dos médicos na Região foi aprovado por unanimidade, na Assembleia Legislativa da Madeira. 18-07-2018 Saúde e Proteção Civil
Governo quer atrair e fixar novos médicos na Região

A Região pretende suprimir as carências de médicos, principalmente em especialidades como a ortopedia e a anestesiologia, com a atribuição de um pacote financeiro que pode chegar aos 51.600 euros ao fim de três anos. Para já, perto de meia centena de profissionais serão abrangidos.

Refira-se que em 2012, no âmbito do Plano de Ajustamento Económico e Financeiro, o Governo Regional viu-se obrigado a cessar os incentivos de fixação aos médicos. Esta situação tem vindo a provocar dificuldades para atrair e fixar médicos de várias especialidades médicas, fato que tem vindo a gerar constrangimentos à prestação de cuidados de saúde, nomeadamente na redução das listas de espera e acesso às consultas em tempo aceitável.

Atendendo à descontinuidade territorial da Região tornou-se primordial criar condições de atratividade e fixação dos médicos no Serviço Regional de Saúde,  de modo a não comprometer os actuais níveis de acesso à saúde.

Deste modo, o Governo Regional propôs à Assembleia Legislativa Regional a criação de incentivos de fixação que foram aprovados, por via de decreto legislativo regional.


Incentivos aprovados: 

  • Apoio nas despesas de deslocação e transportes 
  • 40% da remuneração base por um período de 3 anos após o contrato (cerca de 1300 euros)
  • Mais 3 dias de férias e preferência para gozo das férias em simultâneo com o cônjuge
  • Apoio à investigação e formação em território continental por um período de 15 dias
  • Garantia de transferência escolar dos filhos
  • Apoio na inscrição dos ascendentes nos lares da Região