Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Eduardo Jesus enaltece doação de continental ao Museu de Fotografia

O Museu de Fotografia da Madeira – Atelier Vicente’s recebeu uma nova doação. Trata-se de uma máquina Kodak de filmar de 8 mm de Ernesto Frias, de 94 anos, residente em Lisboa, que a entrega depois de ver uma reportagem televisiva acerca do museu insular e também por ter alguma afinidade com o espaço museológico. 14-11-2021 Turismo e Cultura
Eduardo Jesus enaltece doação de continental ao Museu de Fotografia

A entrega do equipamento, uma Kodak Zoom Camera Automatic f.1/9 e respetivo estojo, aconteceu durante as férias do filho Carlos Frias, que aproveitou a vinda à Madeira e a trouxe bem como a respetiva documentação assinada pelo seu pai para efetivar a doação. A máquina foi adquirida pelo próprio em finais dos anos 50, na Rodésia do Sul (atual Zimbabué), e registou os principais acontecimentos do seu universo familiar até 1963.

O Secretário Regional de Turismo e Cultura esteve com Carlos Frias no museu a quem teve oportunidade de agradecer o gesto altruísta do pai. “São atitudes como esta, de desprendimento de bens nossos, muitas vezes com grande valor sentimental, neste caso da máquina da sua vida, que fortalecem instituições como o Museu de Fotografia da Madeira”.

Eduardo Jesus complementa que esta doação, “além de fortalecer o património do MFM, juntando-se a muitas outras que têm vindo a ser feitas, sobretudo por residentes ou seus familiares, tem a particularidade de ser concretizada por alguém que não é madeirense nem tem ligações à Região, mas que reconhece a importância do nosso museu que é de todos nós.”

Em relação a Ernesto Frias nasceu a 16 de fevereiro de 1928. No contexto profissional, desenvolveu diversas atividades técnicas, nomeadamente como topógrafo, desenhador projetista e responsável por projetos de construção civil.

Esteve, durante alguns anos, a residir e a trabalhar em África, e foi no âmbito de uma viagem de barco entre os continentes europeu e africano que teve o primeiro contato com a Madeira, em setembro de 1951.

Para além desta, seguiram-se outras tantas escalas técnicas na ilha.

Em 1989, conjuntamente com a esposa, fez uma viagem de lazer à região, e nesta data efetuou também uma visita ao então Photographia – Museu Vicentes.

O Museu de Fotografia da Madeira – Atelier Vicente’s foi o melhor museu do ano em Portugal em 2020.

 


Anexos

Descritores