Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

10º Festival de Órgão surge renovado

Paula Cabaço destaca envolvimento de quatro concelhos no evento 17-09-2019 Secretaria Regional do Turismo e Cultura
10º  Festival de Órgão surge renovado

No espaço Infoart, na Avenida Arriaga, foi hoje apresentado a 10ª edição do Festival de Órgão da Madeira que decorre entre 18 e 27 de Outubro. São 11 concertos durante dez dias.

As grandes novidades da edição deste ano são o concerto, «inovador» e «contemporâneo», com música electrónica, órgão e expressão corporal, uma encomenda artística específica, inspirada na descoberta da Madeira, que irá ter lugar na igreja de São Martinho, a 25 de Outubro, pelas 21:30, a que se junta, enquanto destaques, o concerto de abertura com o virtuoso organista Stephen Tharp na igreja do Colégio, a 18 de Outubro e que será uma oportunidade para ouvir o reportório americano, que é pouco conhecido na Europa, mais a participação da organista madeirense Laura Silva Mendes, em três concertos, dois na Sé e um no Colégio.

Outro destaque desta edição será o concerto com a Orquestra Clássica da Madeira, dirigido pelo maestro Martin André, a 26 de Outubro, pelas 21:30, na Sé. Será a primeira vez que será tocada na Região a Sinfonia nº 3 de Camille Saint-Saëns, que é a mais famosa obra orquestral com órgão.

Na apresentação da 10ª edição do Festival de Órgão da Madeira, a Secretária Regional do Turismo e Cultura destacou a inovação e contemporaneidade presente nesta edição com o concerto a realizar na igreja de São Martinho, procurando, desta forma, chegar a mais público. Paula Cabaço relembrou, aliás, o sucesso que foi a última edição em que participaram «mais de 5.000 espectadores», salientando ainda a manutenção da aposta na «descentralização» já que este ano e pela segunda vez consecutiva os concertos chegam ao Porto Santo, a que se juntam Funchal, Machico e Ponta do Sol.

Paula Cabaço frisou igualmente o «programa diversificado» do festival que, «tendo como principal objectivo a divulgação do património organístico existente», também contribui para a divulgação do património edificado, afirmando-se também «como um cartaz turístico-cultual de referência», sendo, inclusivamente, «considerado um dos melhores Festivais de Órgão da Península Ibérica».

A terminar, refira-se que o 10º Festival de Órgão da Madeira integra as Comemorações dos 600 Anos do Descobrimento das Ilhas da Madeira e Porto Santo e que esta edição evoca o percurso da História da Música ao longo dos seis séculos, desde a descoberta e povoamento até agora, aos nossos dias.


Anexos

Descritores