Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Doação da biblioteca de Jorge Sumares foi contributo importante

O secretário regional de Turismo e Cultura considerou um contributo importante a doação da biblioteca do madeirense Jorge Sumares. Ontem, no auto de doação, Eduardo Jesus sublinhou que esta tem um duplo significado. Por um lado, pela confiança depositada no Arquivo Regional e Biblioteca Pública da Madeira, “que tem vindo a merecer cada vez mais procura como destino final de uma série de património que as pessoas guardam, que veem nesta instituição o sítio perfeito para os deixar”, acentuou. 09-01-2020 Turismo e Cultura
Doação da biblioteca de Jorge Sumares foi contributo importante

Referiu que “este desprendimento do património tem também um significado muito importante porque, através do Arquivo Regional e Biblioteca Pública da Madeira, coloca-se todo esse conhecimento à disposição dos investigadores e, na prática, de toda a população, quer seja residente, ou não”.

Eduardo Jesus acentuou que este serviço de colocar conhecimento à disposição dos outros “é de uma nobreza extraordinária”. Frisa que só conseguimos evolução através do conhecimento e, muitas vezes, “estes arquivos pessoais estão distantes”.

Por outro lado, o governante sublinhou que Jorge Sumares foi uma personalidade incontornável no âmbito da Cultura na Madeira. Lembrou que “está na génese do que é hoje a Direção Regional da Cultura, tendo sido convidado por Carlos Lélis, então Secretário Regional de Educação e Cultura, para assumir o aconselhamento na área dos assuntos culturais, “que veio dar origem a esta estrutura que hoje conhecemos. Foi um homem que deixou um contributo notável ao longo de toda a sua vida”.

Dia de felicidade

Reforçou que esta preocupação que teve com o arquivo, com a sua biblioteca, “permite não só ler esse comportamento ao longo dos anos, como possibilitou um acumular de diferentes áreas da cultura que agora passam a estar ao dispor no Arquivo Regional e Biblioteca Pública da Madeira”.

A concluir, o secretário regional referiu que ontem foi “um dia de felicidade para esta casa e também um dia de grande felicidade para toda a Região porque passa dispor de mais informação e de uma personalidade que teve uma influência importante na cultura da Madeira e na forma como essa cultura hoje está estruturada”.

O conjunto bibliográfico de Jorge Sumares (1925-2012) inclui grandes áreas do conhecimento, como filosofia, psicologia, artes plásticas, etnologia, antropologia, estudos femininos, entre outras. A par destas, destaca-se a ficção, presente tanto em autores novéis como nos de séculos e movimentos literários anteriores ao século XX, bem como alguns livros de autores estrangeiros.

O Arquivo Regional e Biblioteca Pública da Madeira recebeu um total de 92 caixas: 1.293 espécies bibliográficas, correspondentes a 1.154 monografias e 7 publicações periódicas.

Marcela Costa, sobrinha de Jorge Sumares, admitiu que ter a biblioteca do tio no ABM constitui um sonho e o culminar de um processo desde o falecimento do colecionador que vem permitir que a sua biblioteca tem um fim que o dignifica. Além disso, referiu que as pessoas que forem consultar o que foi doado não vão encontrar coisas vulgares.


Anexos

Descritores