Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Eduardo Jesus considera Biblioteca de Culturas Estrangeiras fundamental na interligação entre culturas

"A Madeira dispõe de um importante espaço cultural de âmbito internacional que atravessa continentes" 09-03-2020 Turismo e Cultura
Eduardo Jesus considera Biblioteca de Culturas Estrangeiras fundamental na interligação entre culturas

A Madeira dispõe de um importante espaço cultural de âmbito internacional que atravessa continentes. Trata-se da Biblioteca de Culturas Estrangeiras, criada em 1987 com o apoio de embaixadas de diversos países, a qual, desde 2015, integra o Arquivo e Biblioteca da Madeira.

A Biblioteca, instituída com o propósito de promover as culturas dos países que contribuíram para a constituição e crescimento do seu catálogo, compreende mais de 24 mil espécies bibliográficas em vários domínios do conhecimento, com destaque para a Literatura, as Artes, as Ciências Sociais e as Ciências Humanas.

O Secretário Regional de Turismo e Cultura, Eduardo Jesus, considera a Biblioteca de Culturas Estrangeiras um contributo muito relevante para os madeirenses e igualmente para as comunidades que residem na região como acontece com a crescente presença de concidadãos nossos oriundos da Venezuela. “Estamos certos de que a Biblioteca de Culturas Estrangeiras, inserida Arquivo e Biblioteca da Madeira, constitui um ponto importante na interligação entre culturas e países, num espaço que está localizado no Funchal, mas que pode e deve ser visto como um ponto privilegiado no intercâmbio de valores de todo o mundo”, realçou.

Eduardo Jesus recorda que o Arquivo e Biblioteca da Madeira passou a ter outra notoriedade na atual legislatura ao “darmos uma dimensão ainda maior com a criação da Direção Regional de Arquivo e Biblioteca da Madeira, que está sob a tutela da Secretaria Regional de Turismo e Cultura, dando, assim, ainda maior notoriedade à junção verificada há junção anterior do Arquivo Regional e da Biblioteca da Madeira”.

Mais relembra o “forte e decisivo contributo da Dr.ª Maria do Carmo Santos para a formação desta oferta cultural, que representou uma visão alargada e, simultaneamente, integradora, que se mantém atual nos dias de hoje”.

A origem da Biblioteca de Culturas Estrangeiras está associada a uma primeira doação de livros à Região Autónoma da Madeira por parte do Governo da Venezuela. Uma doação que conduziu à constituição de um dos núcleos da Biblioteca: o núcleo Simón Bolivar.

Os restantes núcleos – American Culture Corner (EUA), Deutschland (Alemanha), France (França), Italia (Itália), Sir Winston Churchill (Inglaterra) e Zwanayo (África do Sul), este último originário da África do Sul – resultaram principalmente de doações posteriores por parte das embaixadas dos respetivos países.

A Biblioteca de Culturas Estrangeiras inclui igualmente uma grande quantidade de livros noutras línguas, não incluídos em nenhum dos núcleos mencionados, designadamente em russo, norueguês, finlandês e sueco.

A quase totalidade do acervo documental da Biblioteca encontra-se acessível através da plataforma de pesquisa bibliográfica PRISMA, alojada no site web do ABM (https://biblioteca-abm.madeira.gov.pt), podendo os livros que integram esta biblioteca ser consultados na sala de leitura geral do ABM.

Uma referência para evidenciar que uma parte considerável deste acervo está disponível para empréstimo domiciliário.


Anexos

Descritores