Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Concertos, oficinas e exposições online marcam Dia Internacional dos Museus

O Conselho Internacional de Museus, ICOM, organiza desde 1977, o Dia Internacional dos Museus, a 18 de maio 16-05-2020 Turismo e Cultura
 Concertos, oficinas e exposições online marcam Dia Internacional  dos Museus

O Conselho Internacional de Museus, ICOM, organiza desde 1977, o Dia Internacional dos Museus, a 18 de maio, um momento único para a comunidade internacional dos museus.

Este ano, tendo como tema “Museus para a Igualdade: Diversidade e Inclusão”, com o objetivo de promover a igualdade e a inclusão nas instituições culturais.  De acordo com nota difundida pelo ICOM, “atualmente, muitas são as disparidades que podem ocorrer dentro dos museus e entre estes e os seus visitantes, relacionados com os mais diversos fatores: origem, étnica, género, orientação e identidade sexual, origem socioeconómica, nível educacional, capacidade física, ideias políticas e crenças religiosas. Tendo em conta a sua missão social, os museus podem incentivar de forma relevante, a diversidade e a inclusão, desenvolvendo experiências significativas, para pessoas de todas origens”.

Os museus do Governo Regional, atentos ao tema proposto para este ano, organizam várias iniciativas em direto nas plataformas digitais bem como oficinas e jogos para participação dos mais novos.

 

Museu Etnográfico da Madeira

 

O museu irá celebrar o Dia Internacional dos Museus, com a apresentação nas suas páginas das redes sociais e plataformas digitais, de um novo projeto lúdico pedagógico criado pelos Serviços Educativos, com o qual se pretende enriquecer a oferta dos museus, assim como possibilitar a toda a comunidade, entrar nesta nova “aventura” de descobertas. Este jogo permite oferecer a todo o público as mesmas oportunidades, desenvolver a memória visual, a atenção e a orientação espacial.

A resolução do jogo permite também, promover uma interação e um intercâmbio de conhecimentos.

“O Sardas e o Dominó”, é um jogo com as características do dominó tradicional, mas ilustrado com fotografias de peças de acervo do museu, patente ao público nas salas de exposição permanente.

Com esta atividade, pretendesse desenvolver e estimular as funções cognitivas, como a memória, a atenção, a concentração e o raciocínio.

O jogo visa também, o estímulo para a troca de ideias, a elaboração de hipóteses e a tomada de decisões, fomentando a socialização.

Pretende-se que os participantes , após “percorrerem” as salas de exposição, utilizem o jogo  para fazerem uma viagem pelas coleções , identificando as peças  e as salas nas quais estão expostas ajudando-as a desenvolver a memória visual , a atenção e orientação espacial.
O Museu irá,  também, partilhar a apresentação online de algumas atividades desenvolvidas pelos Serviços Educativos do museu, ao longo de todo o ano, as quais procuram incluir vários tipos de público.

À semelhança dos anos anteriores, estas atividades estarão incluídas no programa nacional do Dia Internacional dos Museus e serão também disponibilizadas no site da Direção Geral Património Cultural.

http://www.patrimoniocultural.gov.pt/pt/

 

Museu Quinta das Cruzes

O Museu Quinta das Cruzes pretende promover junto da comunidade, uma campanha de sensibilização para a importância deste dia comemorativo através da publicação de conteúdo para público adulto e infantil, nas redes sociais (facebook e instagram), que culminará, na segunda-feira (18 de maio), com o lançamento online dos Boletins MQC n.º 13 e Boletim Infantil n.º 10 no site do Museu Quinta das Cruzes.

O Boletim MQC, dirigido ao público jovem e adulto, consiste numa publicação anual que reúne artigos produzidos com base em temáticas relacionadas com as Artes Decorativas e património cultural, como ainda, apresenta ao público o trabalho realizado pelo museu nas áreas de serviço educativo, investigação, inventariação, entre outros.

O Boletim Infantil pretende ser um complemento ao Boletim MQC, dirigido ao público infantil (6 aos 10 anos). Com base num conto produzido no âmbito desta publicação, as crianças são convidadas a realizar uma série de desafios inspirados nos objetos das coleções do museu. Para este ano, o boletim infantil abordará a temática proposta pelo ICOM, com base nas linhas orientadoras lançadas por esta entidade: “os museus são um importante meio de intercâmbio cultural, enriquecimento de culturas e desenvolvimento de entendimento mútuo, cooperação e paz entre os povos”.

 

MUDAS. Museu de Arte Contemporânea da Madeira

O MUDAS tem três atividades programadas: às 11h00 a oficina criativa #MUDASOFICINAdigital: “Diversidades que nos definem”, uma Oficina pensada para desafiar os participantes a refletir sobre a condição humana e a ação do Homem no seio da Sociedade. Um convite à reflexão sobre as particularidades individuais que estruturam de forma interdependente as relações sociais. Através de um exercício imersivo que tem na Arte contemporânea uma ferramenta de reflexão, o museu convida os participantes nesta oficina a confrontar os (pre)conceitos do ser social: etnias, género, orientação e identidade sexual, formação socioeconómica, nível de educação, capacidade física, afiliação política, crenças religiosas e muitas outras diversidades que nos definem.

Esta atividade acontecerá online, será transmitida através da página Facebook do Museu, em formato streaming, podendo depois os participantes enviar os resultados desta oficina de desenho para o e-mail do Museu (mudas@madeira.gov.pt), sendo depois disponibilizados ao público no canal Youtube do Museu e do “Cultura Madeira”.  Às 15h00, o MUDAS apresenta o vídeo- visita guiada à exposição de Martim Brion, “Repetições, mudanças Incrementais”, conduzida pelo artista. Inclui um vídeo-comentário à obra “Janela” também parte desta exposição. Esta visita comentada será transmitida em vídeo streaming através das redes sociais do Museu.

Finalmente e às 20h00, a jazz session experimental, “Concerto de Jazz a cargo do trompetista Alexandre Andrade inspirada na exposição “O princípio do (IN)visível” que será transmitida na página Facebook do Museu e estará também disponível para acesso pelo público na plataforma virtual do MUDAS.Museu (www.mudasmuseuvirtual.com).

Sobre o Alexandre Andrade, importa referir que atualmente é professor de trompete na vertente de clássico e jazz, orquestra de jazz e combo, no Conservatório-Escola das Artes da Madeira, Eng.º Luiz Peter Clode. É o fundador do Madeira Jazz Collective, EcoTrio, Plutão Ataca. É membro fundador dos Firepocket Band e a recém-formada Orquestra de Jazz do Funchal.

 

Universo de Memórias João Carlos Abreu, convida Diana Duartepara uma visita guiada com canções, pelas salas do Universo de Memórias, concerto que tem o seu início marcado para as 18h30.

 

Casa-Museu Frederico de Freitas

A Casa- Museu apresenta a exposição Arte Nova e Art Déco: o silêncio das formas recupera uma antiga exposição e reúne, apresentando de um modo diferente, uma série de objetos que se encontram dispersos pelos diferentes espaços da exposição permanente da Casa da Calçada e da Casa dos Azulejos. É um núcleo inesperado, dentro do conjunto das coleções da Casa-Museu e revela o interesse de  Frederico de Freitas pelas artes decorativas da última década do século XIX ao início da 2ª Guerra Mundial. As peças adquiridas entre os anos 40 e 70, mostram um olhar particularmente atento à beleza das linhas e à inovação das formas, numa altura em que poucos se interessavam por estes testemunhos de um passado demasiado próximo e por isso pouco valorizado.

A exposição, O diário de Isabella de França: registos de uma viagem 1853-54, apresenta 24 aguarelas realizadas por Isabella Hurst de França durante a sua visita à Madeira. As aguarelas mostram-se associadas a pequenos trechos descritivos, porque complementam e ilustram um diário. O manuscrito e as aguarelas foram adquiridos em Londres pelo Dr. Frederico de Freitas, cerca de 1937-38, sendo hoje das peças emblemáticas da Casa-Museu Frederico de Freitas. O diário relata a viagem de Isabella à Madeira e a Portugal e está repleto de curiosidades, sobre a história, as lendas, os usos e costumes locais, constituindo uma interessante fonte de informação sobre a vivência da época. Determinantes para a valorização do manuscrito as pinturas, apesar de singelas, são preciosos documentos iconográficos pelo que revelam de ambientes, interiores, situações e vivências, captadas em instantâneos únicos. Assumem o papel da futura máquina fotográfica que regista as melhores recordações de uma viagem.

A construção do porto do Funchal – pela objetiva de um álbum de fotografias da Casa-Museu Frederico de Freitas - dá a conhecer uma curiosa seleção de fotografias que integram um álbum, adquirido em data incerta, pelo Dr. Frederico de Freitas. Foi organizado e comercializado pelo estúdio Photographia Vicentes, a partir de 23 fotografias de Vicente Gomes da Silva Sénior (1827-1906) e Vicente Gomes da Silva Júnior (1857-1933). As imagens são complementadas por pequenos textos informativos da evolução deste complexo projeto.

Museu de Fotografia da Madeira – Atelier Vicente´s

O desafio “um jogo fora da caixa” iniciou na terça-feira passada e que termina no dia dos museus. Trata-se de um jogo didático indicado para todo o público, de todas as idades, que se interesse pela fotografia, história, tecnologia, património e pela cultura em geral. Este passatempo, com a publicação de um vídeo onde serão desvendadas as perguntas, à razão de uma caixa por dia e cujas respostas para as questões levantadas no “Desafio MFM” podem ser obtidas nos conteúdos que se encontram publicados na página facebook #mfmvicentes. Os jogadores podem participar nesta atividade enviando as suas respostas até ao dia 17 de maio, através de mensagem privada na dita rede social. Os melhores 20 participantes irão ser premiados com entradas gratuitas no Museu de Fotografia da Madeira, cujos nomes serão anunciados num vídeo que será publicado no dia 18 de maio.

 

Centro Cultural Quinta Magnólia apresenta no dia 18 de maio, o lançamento do catálogo bilingue (Português-Inglês), da exposição “em viagem”. A exposição organizada no âmbito das “Comemorações dos 600 anos do Descobrimento das Ilhas de Porto Santo e Madeira”, com a curadoria de Márcia de Sousa e Rita Rodrigues, marcou a reabertura da galeria de arte da Quinta Magnólia, espaço que esteve fechado temporariamente para obras de reabilitação e requalificção. A exposição “em viagem” reuniu uma seleção de obras de vinte e dois jovens artistas de origem madeirense.

 

“Esta data criada em 1977, é da maior importância para a comunidade internacional dos museus, onde estão incluídos os seus profissionais, e os que pretendem usufruir dos espaços culturais”, refere o Secretário Regional de Turismo e Cultura. “Este ano, comemoramos de outra forma, com novos hábitos e rotinas, repensámos a forma de relacionamento com os públicos,  entre as pessoas e as instituições culturais, mas participamos desta “festa” a 18 de maio,  proporcionando  a descoberta dos museus  e do que cada um dos nossos espaços tem para oferecer: conhecimento, entretenimento e um nova forma de olhar os espaços e museus que fazem parte da nossa História e da nossa vida”. As oficinas, os concertos online e as atividades lúdico-pedagógicas são diversificadas, abrangem diferentes faixas etárias, sendo que muitas iniciativas têm como base, o tema escolhido pelo Conselho Internacional dos Museus”, conclui Eduardo Jesus. 

 

 

 

 


Anexos

Descritores