Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Governo Regional reforça apoios a associações de âmbito cultural

O Governo Regional autorizou a celebração de seis contratos-programa com associações de índole cultural madeirenses num valor global de 120 mil euros. 09-06-2020 Turismo e Cultura
Governo Regional reforça apoios a associações de âmbito cultural

A decisão foi tomada no último Conselho de Governo e vem permitir à Secretaria Regional de Turismo e Cultura apoiar a ‘Associação dos Amigos da Arte Inclusiva - Dançando Com a Diferença’, a ‘Porta 33’, a ‘Recreio Musical União da Mocidade’, a ‘Associação Musical e Cultural Xarabanda’, o ‘Teatro Experimental do Funchal’ e o ‘Teatro Feiticeiro do Norte’.

Os apoios têm em consideração o que está consagrado no programa de Governo, que estabelece como uma das prioridades da sua ação a elevação do conhecimento, a promoção da cultura e a valorização da nossa identidade, e como orientação estratégica, entre outras, promover a valorização e contribuir para a requalificação do património cultural material e imaterial.

O secretário regional de Turismo e Cultura considera importante os apoios dados agora a estas e todos os outros que têm sido disponibilizados às demais entidades no âmbito da cultura. “Estamos continuamente empenhados em valorizar a cultural regional, o património cultural, a oferta cultural diversificada e de qualidade e igualmente em promover a descentralização cultural em articulação com entidades públicas e privadas visando uma maior integração das populações em atividades culturais”, referiu Eduardo Jesus.

Os 6 contratos-programa

No que se refere aos seis contratos-programa, especificando cada uma das entidades, temos a ‘Associação dos Amigos da Arte Inclusiva - Dançando Com a Diferença’, que desenvolve, desde há alguns anos, um trabalho pioneiro, singular, de referência e de grande prestígio ao nível nacional e internacional no âmbito da Dança Inclusiva. E, por outro lado, realiza um relevante papel educativo e cultural através da oferta formativa regular de aulas de dança contemporânea para pessoas com e sem deficiência, de diferentes idades e condição social.

Por seu turno, a ‘Porta 33 – Associação Quebra Costas, Centro de Arte Contemporânea’, é uma entidade cultural privada, fundada em 1989, que desenvolve a sua atividade no âmbito da cultura contemporânea, realizando ações, eventos e atividades em diversas áreas, designadamente, artes plásticas, exposições, mostras, colóquios, seminários, workshops, sessões multimédia, documentação contemporânea, serviços educativos, entre outras.

Em relação à associação cultural, centenária, ‘Recreio Musical União da Mocidade’, tem vindo a desenvolver um trabalho único na área da música, especialmente através da Orquestra de Bandolins da Madeira, que tem merecido reconhecimento por parte do público regional, nacional e internacional.

A associação tem mantido em funcionamento escolas de música para crianças e jovens cuja participação é muito significativa, sendo que, para o efeito, tem de afetar recursos humanos, artísticos e técnicos adequados, bem como equipamentos, instrumentos e demais meios logísticos necessários à aprendizagem, ensaios e concertos.

No que se refere à ‘Associação Musical e Cultural-Xarabanda’, fundada em 1990, tem por objeto a pesquisa e divulgação de músicas tradicionais madeirenses, o ensino de instrumentos musicais típicos da Região Autónoma da Madeira, a promoção de ações de formação sobre a música popular, a edição do cancioneiro e romanceiro tradicional do Arquipélago da Madeira, bem como o desenvolvimento do gosto e a apetência pela investigação nos domínios literários e musicais da cultura tradicional.

Ao longo dos anos, a associação tem desenvolvido um papel essencial na recolha, transcrição de textos e de músicas, classificação por géneros musicais e edição de música tradicional, dando um importante contributo para o conhecimento, preservação e divulgação do património cultural da Madeira e Porto Santo.

Uma outra entidade que recebeu apoios é o Teatro Experimental do Funchal (TEF), uma companhia de teatro que iniciou o seu percurso em 1975 com o objetivo de fomentar o teatro na Região Autónoma da Madeira, realidade que tem conseguido com a apresentação de dezenas de espetáculos para crianças, jovens e adultos, não só no Funchal, mas também nos demais concelhos da Região.

O TEF tem com um papel igualmente importante enquanto veículo dinamizador de uma variante fundamental da oferta cultural na Região Autónoma da Madeira.

Finalmente, no leque dos seis contratos-programa temos o ‘Teatro Feiticeiro do Norte’, uma associação cultural que tem por objeto a criação de espetáculos de teatro para todas as faixas etárias e desenvolvimento de ações de criatividade, formação, difusão, informação e dinamização do trabalho teatral na comunidade em que se insere.


Anexos

Descritores