Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Governo Regional empenhado no apoio à Cultura

O Secretário Regional de Turismo e Cultura presidiu esta terça-feira à assinatura dos protocolos e cooperação cultural com a Associação Avesso, na Ponta do Sol, e com a Banda de Recreio Camponês, em Câmara de Lobos, 07-10-2020 Turismo e Cultura
Governo Regional empenhado no apoio à Cultura

O Secretário Regional de Turismo e Cultura presidiu esta terça-feira à assinatura dos protocolos e cooperação cultural com a Associação Avesso, na Ponta do Sol, e com a Banda de Recreio Camponês, em Câmara de Lobos, que se inserem no âmbito dos apoios que anualmente o Governo Regional atribui a associações culturais.

Na Ponta do Sol, Eduardo Jesus fez questão de destacar que 2020 “foi um ano muito atípico, devido à paragem imediata de toda a atividade cultural, pelo que foi preciso apoiar diretamente as pessoas que trabalham e vivam da Cultura, e, por essa razão, criamos uma linha de apoio de 200 mil euros, além de que a cultura que é promovida por estruturas empresariais ter tido também apoio às linhas que foram criadas pela Secretaria de Economia onde houve o cuidado de incluir o CAE das atividades culturais para não deixar nenhuma empresa ligada à Cultura fora desses apoios. Houve também uma preocupação com os profissionais independentes [comos recibos verdes] , duplicou-se no âmbito da cultura a esses  profissionais”.

O secretário regional referiu-se depois à grande vaga de iniciativas da Direção Regional da Cultura que “foi uma reação muito energética à necessidades de criar oportunidades. E este será o aspeto mais importante que marca este ano de 2020, a “quantidade” de oportunidades que foram criadas pela DRC para que as mulheres e os homens da cultura pudessem fazer aquilo que mais gostam e melhor sabem, que é prestar a sua atividade e atuar”.

Eduardo Jesus recordou que numa primeira fase “em que as atividades estavam relacionadas com os canais digitais desde os artistas que foram atuar nos museus, fez-se videoclipes, publicou-se nas redes sociais, assim como de exposições que já tínhamos e foram vários entendidos da cultura interpretar essas mesmas obras. Mas o contacto com as pessoas deu-se ao longo de toda esta oferta cultural. E foram dos momentos mais felizes. Foi sentir o vibrar dos artistas que lidavam pela primeira vez com o público presente fisicamente”. “Por isso, o apoio do Governo Regional, nesta que nós entendemos ser uma obrigação em estar presente neste esforço permanente que associações como esta, promovem no território regional”, frisou Eduardo Jesus.


Anexos

Descritores