Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Museu Etnográfico convida à reciclagem para presépios de escadinha

O museu recebe os presépios até 10 de dezembro 13-11-2020 Turismo e Cultura
Museu Etnográfico convida à reciclagem para presépios de escadinha

A Secretaria Regional de Turismo e Cultura, através do Museu Etnográfico da Madeira, volta a desafiar as escolas, instituições, centros culturais, Casas do Povo, Juntas de Freguesias e lares para a elaboração de presépios de escadinha, com material reciclado. Trata-se de um projeto do espaço museológico, situado na Ribeira Brava, desenvolvido anualmente, por altura da quadra natalícia.

A armação do presépio ou lapinha, como é designada na Região, constitui um ritual simbólico com raízes muito antigas. Com a mostra deste ano, os Serviços Educativos do museu pretendem manter viva a tradição do presépio de escadinha, incentivando a criatividade e educando para a reutilização de materiais.

Assim, até 10 de dezembro, o museu recebe os presépios de escadinha, que serão posteriormente motivo de exposição de 15 de dezembro de 2020 até 16 de janeiro de 2021, intitulada “Reciclar n´a Festa”.

Esta atividade insere-se no âmbito do Projeto “Museu Sustentável”, que tem como objetivo promover a consciência para os efeitos da atuação humana sobre o ambiente.

O Secretário Regional de Turismo e Cultura salientou ao JM a importância deste projeto no sentido de “sensibilizar a população em geral, e os jovens em particular, para a nossa forma de agir e atuar perante a sustentabilidade do ambiente. Reciclar e reutilizar são prioridades que queremos passar aos mais jovens através destas ações de divulgação dos serviços educativos do nosso museu”.

“Por outro lado”, afirma Eduardo Jesus, “este projeto incentiva à criatividade na conceção e criação do tradicional presépio de escadinha que caracteriza a Região, por altura da ‘Festa’. Será uma exposição feita pela comunidade e para a comunidade”.


Anexos

Descritores