Este sítio utiliza cookies para facilitar a navegação e obter estatísticas de utilização. Poderá consultar a nossa Política de Privacidade aqui.
Pesquisar

"Museu de Arte Contemporânea: a fundação"

Exposição no Museu Quinta das Cruzes 03-03-2022 Turismo e Cultura
"Museu de Arte Contemporânea: a fundação"

 Trata-se de uma parceria entre o MUDAS.Museu e o Museu da Quinta das Cruzes que tem por objetivo dar mote ao início das comemorações do trigésimo aniversario da Fundação do Museu de Arte Contemporânea da Madeira.

A exposição evoca o espírito que norteou as exposições de arte moderna realizadas no Museu da Quinta das Cruzes durante a década de 60 do século XX, certames que estão na génese da fundação do Museu de Arte Contemporânea da Madeira.

Nesta mostra é assim apresentada uma seleção de obras de arte parte do Núcleo de Arte Contemporânea resultante das aquisições e prémios decorrentes da I e II Exposição de Arte Moderna e do Prémio Cidade do Funchal (1966-1967).  Obras de Joaquim Rodrigo, “GN - Guarda Nocturno” (1961) – Prémio Cidade do Funchal em 1966; Nuno Sequeira, “Estudo para um Humanómetro” (1965); António Areal, “Sobre um deus morto” (1966) – Prémio Cidade do Funchal em 1967, “Estudo” (1966) e “Um glorioso soldado da anarquia” (1966); Manuel Baptista, “Baixo relevo nº1” (1966), e Jorge Martins ,“One scene one cut” (1966), são colocadas em evidência relembrando os visitantes dos exercícios experimentalistas e de vanguarda que orientaram a produção artística nacional deste período, fortemente influenciada pela experimentação e por uma certa deslocação do debate artístico no “espaço” que compreendia o território português e que conduziu à adoção de “novas” linguagens como o “nouveau réalisme” e o “neo-figurativismo”, movimentos que irão servir de base para uma  mudança de paradigma, uma rutura, que deixou  marcas incontornáveis na forma de pensar e fazer arte em Portugal.


Anexos

Descritores