Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Quinta Magnólia apresenta a primeira exposição de 2021 “Whose Masks”

Exposição patente até junho de 2021 03-02-2021 Turismo e Cultura
Quinta Magnólia apresenta a primeira exposição de 2021 “Whose Masks”

A Quinta Magnólia-Centro Cultural apresenta a partir de 29 deste mês, a abertura virtual da exposição coletiva “Whose Masks”, dos artistas Luís Almeida, Rodrigo Canhão e Run Jiang, cujos trabalhos são apresentados pela primeira vez na Madeira.

Trata-se de uma expo­sição de pintura que confronta linguagens, figura­ções e procedimentos pictóricos diversos em que são apresentadas abordagens diversas ao elemento que serve de ponto de partida para esta exposição: a máscara.

Do artista Luís Almeida, são desenhos a tinta preta sobre folha de papel de algodão cheias de energia e poder; de Rodrigo Canhão chegam personagens saídas das séries de ficção com uma base de ironia e provocação, enquanto Ru Jiang traz-nos as pinturas das suas personagens “Cat  Woman”.

 

 

Os artistas:

Luís Almeida nasceu em 1985 em Lisboa, onde vive atualmente.

Fez o curso básico de artes plásticas no Ar.Co entre 2008 e 2011, seguindo-se o curso avançado até 2013. Após uma estadia de ano e meio em Paris, voltou a Lisboa onde fez uma residência artística na MArt. Começou a expor regularmente desde 2016. Fez três exposições individuais: Playing with fire, na galeria Alecrim 50, Lisboa (2017); Santa fé, no Espace Pilote, Paris (2017) e O paraíso não é por aí, na galeria Alecrim 50, Lisboa (2016). Das exposições coletivas destacam-se: Orto di Incendio, Istituto per la gráfica / Museu Nacional de Arte Contemporânea (MNAC), Roma e Lisboa (2019); Illusion na galeria DYS, Bruxelas (2018) e a participação na 66ª edição Jeune Création na galeria Thaddaeus Ropac, Paris (2016).

Foi seleccionado para a 66.ª edição Jeune Création em 2016 e fez parte do júri de selecção em 2018.

Em 2017 foi um dos vencedores do prémio FID (Foire international du dessin). Foi também um dos artistas escolhidos para o livro Portuguese Emerging Artist Catalogue de 2017.

Rodrigo Canhão nasceu em Coimbra em 1968, e reside e tem atelier em Santo Varão.

Iniciou o seu percurso artístico em 1983 no CAP-Círculo Artes Plásticas de Coimbra. Integrou várias exposições coletivas e individuais em Portugal e no estrangeiro. É Licenciado em Multi­média pelo ISMT e Mestre em Criação Artística Contemporânea pela Universidade de Aveiro.

Nascida em 1986, Run Jiang é uma artista chinesa que vive e trabalha em Lisboa.

Licenciou-se em cinema e publicidade na China Academy of Art (2009) e concluiu um mestrado em artes plásticas com Félicitations do júri da École des Beaux-Arts de Marselha (2013).

Foi-lhe atribuída uma bolsa de estudos da MArt, espaço de residências em Lisboa (2017-2018). Em 2017, foi selecionada do prémio Amadeo de Souza-Cardoso (Portugal) e foi uma das nomeadas do prémio FID (França). Run expõe regularmente o seu trabalho em Portugal e noutros países.

A exposição poderá ser visitada pelo público em conformidade com as medidas de saúde vigentes à data no acesso à mesma. 

 


Anexos

Descritores