Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Sistema fiscal próprio é fundamental para a Região

O vice-presidente do Governo Regional, Pedro Calado, destacou, hoje,, a importância da criação de um sistema fiscal próprio para a Região, reforçando a posição que tinha sido defendida por José Manuel Durão Barroso, na intervenção que fez no II Encontro Intercalar de Investidores da Diáspora. 25-07-2019 Vice-Presidência
Sistema fiscal próprio é fundamental para a Região Pedro Calado, que falava numa mesa redonda sobre “Oportunidades e medidas de apoio ao investimento”, disse que um sistema fiscal próprio seria determinante para incrementar o ritmo de crescimento e atrair ainda mais investimento externo para a Região.
Perante uma plateia de potenciais investidores, o vice-presidente do Governo Regional da Madeira lembrou também a existência de uma política fiscal da Região, com a redução do IRS e do IRC, a par de outras medidas de apoio ao investimento, as quais têm permitido alavancar a economia regional e contribuir para o equilíbrio e sustentabilidade das contas públicas, permitindo,também, reduzir a dívida pública.
O governante, que começou por felicitar o trabalho da Direção Regional Adjunta de Economia e da Invest Madeira na preparação deste II Encontro Intercalar dos Investidores da Diáspora, recordou também o desenvolvimento que a Região tem vindo a registrar nas últimas décadas, atraindo investimento externo, criando emprego e proporcionando qualidade de vida às suas populações.
Face à performance económica que a Região regista neste momento, Pedro Calado disse que o Governo Regional retomou o investimento público, a par de incentivos também ao sector privado, potenciando o crescimento económico, gerando mais receitas e promovendo um progresso sustentável.
No final, Pedro Calado destacou também que o segredo para os elevados níveis de desenvolvimento registados nos últimos 40 anos na Região foi a estabilidade política, que promoveu a confiança económica e o bem-estar dos madeirenses e porto-santenses, bem como o desejo de que ela se mantenha para o futuro.


Anexos

Descritores