Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Criatividade e o talento essenciais no ensino de excelência

Miguel Albuquerque considera que a criatividade e o talento, nas suas diversas modalidades, são essenciais hoje no ensino de excelência que se pretende conseguir na Madeira, como está de resto, conforme frisou, já a acontecer. 05-06-2019 Presidência
Criatividade e o talento essenciais no ensino de excelência

O presidente do Governo Regional, que falava nesta tarde de quarta-feira, na Quinta Vigia, durante a entrega de prémios no âmbito do projeto “A Tua Vez”, de iniciativa da Secretaria Regional da Educação, disse ainda ser «muito importante que se consiga manter esta linha de rumo».

«Acho que a escola hoje, para além da educação formal, deve promover aqueles que são os princípios do racionalismo (a ciência, a razão e o progresso) mas, ao mesmo tempo, estimular, como complemento fundamental de uma educação completa, a criatividade», defendeu.

A criatividade, hoje, é, acrescentou, «essencial e sê-lo-á cada vez mais no mundo que se avizinha».

O governante lembrou ainda o grande caminho que a Educação percorreu, na Madeira, nestes últimos 40 anos: «Nós recuperámos extraordinariamente. Foi uma recuperação quase impensável. Quando tinha a vossa idade, a Madeira tinha 50% de analfabetos e só havia escola secundária em São Vicente e no Funchal. Portanto, vejam o caminho que nós percorremos».

O governante enalteceu ainda a parceria com a NOS Madeira, enaltecendo que, na RAM, as empresas têm responsabilidade social. E, dirigindo-se aos muitos alunos do terceiro ciclo presentes, nesta tarde, na Quinta Vigia, acrescentou: «Esta é uma forma das empresas participarem ativamente no desenvolvimento da Madeira, ou seja, estimulando e premiando a vossa capacidade criativa, o vosso talento e o reconhecimento do vosso mérito».

A terminar, dirigindo-se ao diretor-geral da NOS Madeira, Ricardo Carvalho, que instantes antes mostrara disponibilidade para continuar a apoiar o projeto, sublinhou: «Eu tenho quase a certeza, porque os madeirenses e os porto-santenses são inteligentes, que nos próximos anos vamos continuar esta parceria».

 


Anexos

Descritores