Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Água para consumo humano é na Madeira de excelente qualidade

São, anualmente, realizadas milhares de análises para controlo da qualidade da água 02-10-2019 Ambiente, Recursos Naturais e Alterações Climáticas
Água para consumo humano é na Madeira de excelente qualidade

A água de consumo humano na Região Autónoma da Madeira é de grande qualidade e segura. 98,07% da água fornecida na torneira dos consumidores é de boa qualidade. Isto mesmo revelou o mais recente relatório sobre a água de consumo na Madeira e Porto Santo.

No ano de 2018, todas as entidades gestoras da Região Autónoma da Madeira - Câmara Municipal da Calheta; Câmara Municipal da Ponta do Sol; Câmara Municipal do Funchal; Câmara Municipal de Santa Cruz; Câmara Municipal do Porto Moniz; Câmara Municipal de São Vicente e a empresa pública  Águas e Resíduos da Madeira – ARM, S.A. - efetuaram o controlo da qualidade da água para consumo humano, tendo-se obtido assim uma cobertura total relativamente ao controlo da qualidade, dando cumprimento à legislação em vigor nesta matéria.  

Durante 2018 foram realizadas 21791 análises à água distribuída para consumo humano, na torneira do consumidor. Estes valores demonstram a grande dimensão do controlo existente na Região e, mais importante do que isso, têm revelado uma percentagem de cumprimento das análises dos diversos parâmetros sempre muito próximos dos 100%. “A água captada e distribuída pela ARM apresenta níveis de qualidade exemplares, refletindo o resultado do investimento nas infraestruturas de abastecimento e em tecnologia laboratorial avançada e proporcionando um bem de reconhecido valor, segurança e confiança”, sublinhou a secretária regional.

 

O controlo da qualidade da água para consumo humano pode definir-se como o conjunto de ações de avaliação da qualidade da água realizadas com carácter regular pelas Entidades Gestoras, com vista à manutenção permanente da sua qualidade, em conformidade com as normas estabelecidas legalmente. Todas estas ações têm como principal objetivo proteger a saúde humana dos efeitos nocivos resultantes da eventual contaminação da água distribuída para consumo humano e assegurar a disponibilização tendencialmente universal de água salubre, limpa e equilibrada na sua composição.

Todos os anos, as Entidades Gestoras estabelecem um Plano de Controlo da Qualidade da Água (PCQA), que é remetido para aprovação pela DROTA

O PCQA define a rede de pontos de amostragem, bem como a frequência das análises aos diferentes parâmetros previstos na legislação

A rede de pontos de amostragem, bem como a frequência de amostragem é estabelecida de acordo com a legislação e depende do número de zonas de abastecimento definidas por cada Entidade Gestora e do volume de água e número de habitantes servidos em cada zona de abastecimento

São realizadas recolhas regulares de água em pontos aleatórios de saída de água que as pessoas possam utilizar para consumo, tais como torneiras de casas de particulares, hospitais e centros de saúde, escolas, estabelecimentos de restauração e comércio, fontanários.

Na Madeira, a Direção Regional do Ordenamento do Território e Ambiente (DROTA) é a autoridade competente para a qualidade da água destinada ao consumo humano, sendo responsável pela coordenação e fiscalização da aplicação da legislação.


Anexos

Descritores