Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

ARM vai produzir o dobro de energia limpa com origem hídrica

A secretária regional do Ambiente, Recursos Naturais e Alterações Climáticas, Susana Prada, sublinha a aposta do Governo Regional nas energias renováveis. «Para além dos evidentes benefícios de natureza ambiental, recorde-se que o investimento nas energias limpas pode, também, trazer benefícios para a economia, gerando novas empresas, novas atividades económicas e, em última análise, criando emprego». Susana Prada 28-05-2020 Ambiente, Recursos Naturais e Alterações Climáticas
ARM vai produzir o dobro de energia limpa com origem hídrica

A energia limpa com origem hídrica que o Governo Regional produz, através da empresa Água e Resíduos da Madeira (ARM), vai duplicar. Para tal, será ampliada a Mini-hídrica da Terça e construídas três novas infraestruturas com o mesmo objetivo, em três concelhos. Este investimento permitirá a ARM duplicar a sua produção de energia com origem hídrica, contribuindo, desta forma, para a redução da emissão de gases de efeito estufa (GEE), em cerca de 1600 toneladas de CO2 (dióxido de carbono).

Este projeto encontra-se alinhado com o Plano Nacional de Ação para as Energias Renováveis (PNAER), o qual pretende dar cumprimento às correspondentes metas comunitárias.

A secretária regional do Ambiente, Recursos Naturais e Alterações Climáticas, Susana Prada, sublinha a aposta do Governo Regional nas energias renováveis. «Para além dos evidentes benefícios de natureza ambiental, recorde-se que o investimento nas energias limpas pode, também, trazer benefícios para a economia, gerando novas empresas, novas atividades económicas e, em última análise, criando emprego». Susana Prada acrescenta ainda que «as excecionais condições naturais de que a Madeira desfruta colocam a região numa posição ímpar para o aproveitamento das energias renováveis. Entre muitas horas anuais de sol, regiões montanhosas de elevado potencial eólico, cursos de água com condições ideais para a instalação de mini-hídricas e a existência de floresta, são apenas alguns dos argumentos que justificam uma aposta decisiva nas energias renováveis. A exploração dos recursos energéticos endógenos permitirá, ainda, aliviar a dependência externa da região».

O procedimento de contratação para a prestação de serviços que visa a elaboração do projeto de execução de ampliação da Mini-hídrica da Terça e a construção de mais três novas mini-hídricas nos concelhos de Santa Cruz, Ponta do Sol e Funchal, é lançado hoje na plataforma de contratação pública do Governo Regional.

O objetivo do investimento visa, igualmente, a concretização das metas de diversificação das fontes de energia de origem renovável, de forma a aproveitar o potencial energético interno e assegurar a ligação das instalações produtoras à rede, tendo em vista a redução da dependência energética exterior.

Assim, com esta medida, a ARM pretende fomentar a produção e distribuição de energia proveniente de uma fonte renovável, associada ao potencial hidroenergético dos sistemas de abastecimento de água público sob sua gestão, o que consequentemente contribuirá para a proteção do meio ambiente e promoção de uma economia circular, a qual assenta na redução e reutilização dos recursos e energia.

O projeto a desenvolver contempla, além da execução das quatro (4) mini-hídricas, a apresentação do respetivo estudo de viabilidade económica.