Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

“Estamos na presença de um Orçamento desenhado com evidentes preocupações sociais”

Na sua intervenção de hoje na Assembleia Legislativa da Região Autónoma da Madeira, o Secretário Regional de Equipamentos e Infraestruturas, Pedro Fino, enalteceu o facto de o Orçamento de 2020 ter sido “desenhado com evidentes preocupações sociais”. 22-01-2020 Equipamentos e Infraestruturas
“Estamos na presença de um Orçamento desenhado com evidentes preocupações sociais”

“O PIDDAR reflete de forma inequívoca essa opção, porque aposta fortemente em investimentos promotores de uma ainda maior coesão territorial e social, bem como nos sectores da Saúde e da Educação”, referiu.

No que diz respeito ao Orçamento e PIDDAR da Secretaria que tutela, Pedro Fino salientou que, apesar da vontade, “é totalmente impossível fazer tudo num ano”.  “Se dependesse apenas da nossa vontade, incluiríamos, já este ano, todas as obras que pretendemos executar no decorrer do próximo quadriénio”, sublinhou.

“No primeiro ano de uma legislatura, importa sobretudo executar e finalizar os investimentos em curso, acorrer naturalmente a problemas pontuais que possam eventualmente surgir, e planear e projetar para o futuro os investimentos que se afigurem como a melhor solução e resposta aos problemas da nossa Região e aos anseios dos madeirenses e porto-santenses”, vincou, não esquecendo o trabalho efetuado pelo anterior executivo. “De facto, todos nos recordamos que no início da anterior legislatura, em 2015, tínhamos limites no valor do investimento (impostos pelo Governo da República) e não conseguíamos ter o nível de investimentos que hoje temos e que são imprescindíveis para continuar a desenvolver a economia da nossa região”, lembrou.

O governante apontou os três eixos fundamentais da ação da Secretaria Regional de Equipamentos e Infraestruturas para o próximo quadriénio: “garantir equipamentos de saúde e educação adequados à prestação dos melhores serviços à população, assegurar a proteção e a segurança das populações e preservar e conservar o património coletivo”.

No seu discurso enumerou ainda alguns investimentos que vão ser feitos na área da Saúde e da Educação, sem esquecer o Hospital Central da Madeira, bem como a melhoria das acessibilidades, com uma forte aposta na operacionalidade das infraestruturas e dos equipamentos viários.

Por fim, realçou a aposta na promoção da adaptação às alterações climáticas, através da prevenção e gestão de riscos naturais, destacando os trabalhos previstas nas ribeiras, a preservação e conservação do património coletivo e a preparação de investimentos futuros, de reabilitação e conservação de infraestruturas, orientando-os para “os eixos estratégicos do novo quadro comunitário, entre os quais a eficiência energética e a mobilidade, visando o apoio à transição para uma economia de baixo teor de carbono, em todos os setores”.

“É assim que neste Governo se entende a Política: fazer e executar hoje, procurando antecipar, e sem nunca perder de vista, os desafios de amanhã”, rematou.