Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

“O investimento no Património Cultural, requer uma política de preservação"

Secretário Regional de Turismo e Cultura no encerramento da formação " Gestão de Riscos em Património Cultural" 10-02-2020 Turismo e Cultura
 “O investimento no Património Cultural, requer uma política de preservação"

O Secretário Regional de Turismo e Cultura, marcou presença, esta 2ª feira, no encerramento da ação de formação “Gestão de Riscos em Património Cultural”, que decorreu no auditório do Centro de Estudos de História do Atlântico Alberto Vieira.

A ação de formação, direcionada para profissionais de museus, de arquivos, bibliotecas e da área do Património Cultural, trouxe à Madeira, um conjunto de especialistas nesta matéria.

Para Eduardo Jesus, a iniciativa, do Conselho Internacional de Museus (ICOM – Portugal) em parceria com a Direção Regional da Cultura, revela-se de grande importância, pois permitiu aos participantes, “saber compreender quais os procedimentos mais adequados em emergência e conhecer em cada museu quais os conteúdos que têm prioridade nas situações mais exigentes”, numa Região que tem, ano após ano, aumentado substancialmente, o investimento no restauro, na preservação e na  recuperação do património existente.

O secretário regional de Turismo e Cultura recordou o investimento realizado no passado recente, citando como exemplos, o restauro das peças de ourivesaria e abertura da Sala do Tesouro da Igreja Matriz de Machico, bem como a recuperação do Solar  de São Cristóvão e Solar do Aposento, que são “ também exemplos do compromisso do Governo Regional na preservação cultural, permitindo à população dos diversos concelhos da Região, o acesso e fruição do património existente”.

Eduardo Jesus que destacou também, as obras de recuperação do Convento de Santa Clara e o restauro dos tetos mudéjares da Sé, salientou que “todo o investimento que se tem concretizado no Património Cultural, significa uma opção, mas requer uma política de preservação, conservação e cuidado na fruição deste legado da história”.

 


Anexos

Descritores