Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

" Formas Encontradas" e " (Un)disclosed de Sandra Baia e Julião Sarmento

MUDAS. Museu de Arte Contemporânea da Madeira 20-12-2021 Turismo e Cultura
" Formas Encontradas" e " (Un)disclosed de  Sandra Baia e Julião Sarmento

 

O MUDAS. Museu de Arte Contemporânea da Madeira abriu sábad,  duas exposições. Tratam-se das mostras intituladas “Formas Encontradas” de Sandra Baia com curadoria de David Barro e “(Un)disclosed” de Julião Sarmento com curadoria de Benjamin Weil. 

Esta dupla inauguração assinala a reabertura do MUDAS.Museu após obras de manutenção e, simultaneamente, o início do programa das comemorações dos trinta anos da fundação do Museu, criado em dezembro de 1992.

A preparação das exposições  teve início em 2019, no período pré-pandemia, em estreita colaboração com Sandra Baia e Julião Sarmento que, entretanto, faleceu em maio de 2021. Desta forma, este projeto conjunto constitui uma das últimas exposições preparadas em vida por Julião Sarmento e a primeira a ser apresentada ao público após o seu falecimento.

As duas mostras, embora simultâneas, mostram duas perspetivas muito distintas sobre a obra e percurso de dois grandes artistas nacionais que, neste projeto, juntam o que melhor os aproxima e simultaneamente os separa do ponto de vista estético.

Sandra Baia, natural de Lisboa, onde nasceu em 1968, expõe individual e coletivamente desde 2002, está representada em enumeras coleções públicas e privadas ‒ em contexto nacional e internacional ‒ e, mais recentemente, foi galardoada com prémio “Contemporary Talents 7th edition, Fondation François Schneider | Wattwiller”.

Já Julião Sarmento dispensa apresentações. Nascido em Lisboa em 1948, estudou pintura e arquitetura na Escola Superior de Belas Artes de Lisboa. Autor de uma obra multifacetada e interdisciplinar, iniciou atividade artística em 1970, e enquadrando-se nas práticas artísticas mais avançadas desse período, soube sempre adaptar-se aos desafios das décadas seguintes, tendo trabalhado ao longo da sua carreira, nos mais diversos suportes: pintura, desenho, escultura, fotografia, cinema, vídeo, performance, som e instalação, projetando e desenvolvendo vários trabalhos em contexto site-specific. A partir da década de oitenta do século passado, afirmou-se como um dos artistas plásticos portugueses com maior projeção, nacional e internacional, expondo em galerias e museus de grande prestígio um pouco por todo o mundo. Faleceu em 4 de maio de 2021.

Refira-se ainda que Sandra Baia apresenta-se pela primeira vez na Madeira com uma exposição individual. Já Julião Sarmento tinha exposto anteriormente na Região, nomeadamente em 2001, na Galeria Porta 33, num projeto com o título “What makes a writer great” e também no então Museu de Arte Contemporânea do Funchal com a mostra “-me”, ambas as exposições com curadoria de Delfim Sardo.

 

“Formas Encontradas” e “(un)disclosed poderão ser vistas, em conjunto com uma seleção de obras do acervo do MUDAS.Museu até 31 de agosto de 2022.

 


Anexos

Descritores