Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

ARTESANATO MADEIRENSE

Valorize, compre o que é nosso 20-11-2020 Turismo e Cultura
ARTESANATO MADEIRENSE

O Museu Etnográfico da Madeira tem aumentado o número de partilhas virtuais, que permitem manter o envolvimento com o seu público virtual, mas convida-vos, a TODOS, a visitarem o museu e conhecer o nosso património cultural, nomeadamente as várias peças de artesanato que fazem parte do seu acervo e estão expostas na nossa exposição permanente e, periodicamente, em diferentes exposições temporárias. Teremos muito gosto na Vossa visita!

E porque é um momento crítico para a nossa economia, decidiu criar esta rubrica ONLINE, “ARTESANATO MADEIRENSE – Valorize, compre o que é NOSSO”, procurando contribuir, desta forma, para a sua recuperação. Recorrendo ao nosso património cultural, procuramos manter viva a nossa Identidade e alimentar a esperança, através da criatividade.

Com a partilha de obras de artesanato, de produção regional, o museu pretende dar a conhecer os artesãos madeirenses e incentivar a população em geral, a comprar o que é NOSSO. Esta semana, divulgamos o trabalho com fragmentos de cerâmica de Suzana Fraga.

O artesanato urbano ou moderno surge recentemente, como alternativa ao artesanato tradicional, numa época em que impera a tecnologia e em que há uma permanente e crescente procura de novos conceitos, novas formas e novos materiais, para fazer face aos desafios da globalização.

Com várias diferenças relativamente ao artesanato tradicional, este tipo de artesanato faz uso de matérias-primas utilizadas secularmente, recorrendo a diferentes técnicas, de forma a racionalizar a produção ou utiliza materiais alternativos, naturais, sintéticos ou reutilizados, na criação das suas obras.  Na maior parte das vezes criam-se produtos artesanais totalmente diferentes, resultado da associação de meios, recursos e processos criativos atuais, reflexo da sociedade em que se inserem os artistas e já totalmente distanciados da cultura tradicional.

O artesanato chamado “sustentável”, por exemplo, é um tipo de artesanato que utiliza materiais reutilizáveis na produção dos artefactos, materiais esses geralmente de fácil acesso, que se encontram nas ruas ou que iriam para o lixo poluindo ainda mais o ambiente. Está intimamente relacionado com a sustentabilidade ambiental, havendo uma relação íntima entre a criatividade e a consciencialização da necessidade de preservação do planeta.

Suzana Fraga, utiliza fragmentos de cerâmica na criação das suas obras, reutilizando este material. Como referiu a artista, “em 2013 descobri, digamos, o encanto da loiça partida, altura em que decidi "tentar" criar algo de belo e original a partir de uma peça de porcelana partida. Iniciei este projeto com peças de bijuteria que se mostraram muito apreciadas. Sendo os presépios peças colecionáveis desafiei-me mais uma vez e comecei a criá-los... e agora já não sei parar e prometo continuar a partir loiça!”


Anexos

Descritores