Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.

"Facilitating Change – Communication and Inspection”

SICI, Standing International Conference of Inspectorates, em articulação com Norwegian Directorate For Education and Training promoveu em Oslo de 28 a 30 de outubro do corrente ano, uma assembleia geral e um evento sob a égide “Facilitating Change – Communication and Inspection”. 28-10-2015 Inspeção Regional Educação
"Facilitating Change – Communication and Inspection” SICI, Standing International Conference of Inspectorates, em articulação com Norwegian Directorate For Education and Training promoveu em Oslo de 28 a 30 de outubro do corrente ano, uma assembleia geral e um evento sob a égide “Facilitating Change – Communication and Inspection”.

Atualmente, decorridos 20 anos à data da sua fundação SICI, constituída com 8 membros um dos quais Portugal, face ao trabalho desenvolvido a nível europeu no âmbito da inspeção educativa num processo centrado na qualidade da resposta das escolas em particular, e da educação em geral, posicionou-se como uma organização com acesso privilegiado à informação e a ferramentas nos quadros dos diferentes sistemas educativos, pelo que neste momento é formada por 35 membros de países como a França, Turquia, Suécia, Estónia, Alemanha, Irlanda, Bélgica República Checa, Finlândia, Croácia, País de Gales, entre outros, incluindo Portugal representado pela Inspeção Geral de Educação, tendo, como observadores, representantes das Inspeções Regionais dos Açores e da Madeira.

Este evento contou com a presença do Secretário de Estado do “Ministry of Education and Research” norueguês que centrou a sua intervenção na comunicação como elemento chave para a mudança e para a melhoria e num quadro do novo paradigma da inspeção centrada num “Who? How?” e “Why”, com enfoque no processo ensino aprendizagem. Salientou este novo papel proativo e interativo da inspeção com os diversos atores, as escolas, as autoridades locais, os medias, as instituições de ensino superior e, ainda, que este organismo disponibiliza informação determinante para as políticas educativas, como referiu na expressão que utilizou “foods for thoughts”.


O evento contou com comunicações de membros de inspeções de diversos países e constituíram-se grupos de trabalho em que os participantes apresentaram contributos e discutiram exemplos de metodologias e materiais, documentos que facilitam a comunicação, antes, durante e após a intervenção da inspeção na escola.
A Inspeção Regional de Educação da Região fez parte de um grupo de trabalho com dois inspetores, um do País de Gales e outro da Áustria, em que demos a conhecer a nossa realidade, ou seja, que somos uma Região Autónoma com Estatuto Político Administrativo e órgãos de governo próprio e que neste momento se inicia um novo ciclo com o XII Governo Regional. Referimos que a inspeção faz parte da Secretaria Regional de Educação, cujo paradigma se centra nas parcerias para a melhoria da organização escola e da qualidade das aprendizagens dos alunos.

Não obstante as diferentes formas de organização dos sistemas educativos no nosso grupo, constatou-se um alinhamento em objetivos comuns assentes na melhoria da resposta educativa com enfoque nos alunos.

Do evento resultou a importância de estabelecer ligações internacionais, o trabalhar em rede em pequenos e grandes grupos consoante a natureza das questões, o disponibilizar informação e ferramentas de forma transversal, sendo que a credibilidade dos atores, a transparência de processos, a motivação, a clareza da informação transmitida e a atitude de mudança (A escola tem que empenhar-se na mudança porque sente essa necessidade e não porque a inspeção interveio nesse estabelecimento, matéria essa conexa com autoavaliação e a avaliação externa das escolas) são centrais e, em particular o enfoque na pessoa: “We do not see people as they are, we see people as we are”, Dalai Lama.


Attachments

Tags