Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Sidraria do Santo da Serra é grande sucesso

Sidrarias dos Prazeres e de S. Roque do Faial abrem em 2022 22-10-2021 Presidência
Sidraria do Santo da Serra é grande sucesso

A Região já processou cerca de 50 toneladas de peros e maças e já produziu cerca de 35 mil litros de sidra, desde que criou, no ano passado, a primeira sidraria da Madeira, localizada no Santo da Serra (Machico). Os números foram hoje avançados pelo presidente do Governo Regional, durante visita àquela unidade.

Miguel Albuquerque, em declarações aos jornalistas, lembrou que foi no ano passado iniciado «um processo de aproveitamento e transformação de um produto regional, sobretudo dos chamados “pero da Madeira”, retomando uma tradição que havia na Madeira, que é a conceção da Sidra».

A ideia, explicou, «foi realizar este processo através de sidrarias tecnicamente habilitadas, para ir-se fazendo um bom produto e o ir melhorando».

O governante lembra que a primeira Sidraria da Madeira foi localizada em Santo António da Serra (Machico), «freguesia com grande tradição na produção de Sidra, procurando conjugar esta instalação com a capacidade dos pequenos produtores de poderem produzir as suas bebidas aqui, engarrafando as suas sidras».

«Houve ainda um trabalho a montante, que passou pela certificação da Sidra regional. Já está registada», sublinhou.

Segundo Miguel Albuquerque, os produtores têm aderido, com a produção a aumentar cinco vezes, entre o ano passado (o primeiro de produção) e este.

Os rótulos das garrafas têm todos a designação Sidra da Madeira, com o nome, num dos lados, do produtor.

«Muitos dos peros que estão a ser utilizados são os que já são produzidos na Região há muitos e muitos anos (o pero Domingos, o pero do Calhau). Temos de fazer aqui uma Sidra diferente dos grandes produtores europeus. É uma Sidra específica, feita com os nossos produtos, com certificação de qualidade, com todas as condições de higiene», salientou, ainda.

No próximo ano será aberta, primeiro, a Sidraria dos Prazeres, «que está quase pronta a funcionar». Para «cativar os produtores da costa oeste, sobretudo da Ponta do Pargo». Também para o ano será inaugurada a sidraria de São Roque do Faial. «Estas são as três áreas onde há maior afluência de produtores e maior produção», acrescentou.

O líder madeirense lembra que «estas sidrarias não são investimentos muito avultados». «Por exemplo, esta, no Santo da Serra andou à volta dos 200 mil euros, já contando com o equipamento, que é do mais moderno», complementou.

Miguel Albuquerque disse ainda que a aposta recai na melhoria contínua da qualidade do produto. «Temos aqui especialistas da Universidade da Madeira, ligados à Química e à Biologia, que vão, à semelhança do que já se fez no Vinho Madeira, ajudando a melhorar a qualidade do produto», sublinhou.


Anexos

Descritores