Este sítio utiliza cookies para facilitar a navegação e obter estatísticas de utilização. Poderá consultar a nossa Política de Privacidade aqui.
Pesquisar

Obras no Canal dos Tornos vão reforçar abastecimento a sul e aos agricultores

Miguel Albuquerque anunciou hoje que a obra em curso, de reforço do Canal dos Tornos, irá reforçar o abastecimento de água aos concelhos mais populosos da costa sul e beneficiar mais de 7.500 agricultores. 03-11-2022 Presidência
Obras no Canal dos Tornos vão reforçar abastecimento a sul e aos agricultores

O presidente do Governo Regional falava no Lombo do Urzal, onde hoje visitou a obra de construção de uma estação elevatória, que inclui novos reservatórios, num investimento de 3,5 milhões de euros, que permitirá reforçar o canal de adução e canalização de água do Canal dos Tornos.

Salientando que aquela é a primeira obra do PRR no terreno, no que se refere a recursos hídricos, o líder madeirense lembra que as obras permitirão a captação e reserva, no Lombo do Urzal, através dos depósitos em construção, de dois milhões de litros de água, que serão depois descarregados no Canal dos Tornos, reforçando em 20% o caudal do mesmo.

Trata-se, lembrou, de água captada em alta, através da condensação dos nevoeiros, o que vem reforçar a importância da vegetação que cobre todas aquelas serras.

«Esta era água que se perdia pela ribeira e que agora é captada e aproveitada para reforçar o abastecimento ao Funchal, a Santa Cruz e a Machico.

Será obra que estará pronta em junho de 2023 e que irá, assim, reforçar de forma muito importante o abastecimento público de água por parte da ARM aos cidadãos», salientou.

O PRR contempla quase 100 milhões de euros para obras na área hídrica e a Região, enalteceu o governante, é a que está mais adiantada no aproveitamento de verbas do Programa de Recuperação e Resiliência.

«Tivemos de fazer todos os procedimentos concursais, logo que o PRR foi aprovado e, neste momento, somos a Região do País com as obras do PRR mais adiantadas», destacou.

O que, aliás, lembrou, logo de seguida, é o que costuma acontecer: «Não é só com o PRR, mas com todos os fundos comunitários. Costumamos não só executar mais rápido como fazemos o melhor aproveitamento das obras.

Não só nos meus governos, como já nos Governos anteriores, com um aproveitamento exímio dos fundos europeus» concluiu.


Anexos

Descritores