Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Polícia Florestal é determinante na preservação do património natural

Presidente do Governo lembrou trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pela Região na proteção das florestas e na melhoria das condições de trabalho dos ‘guardas florestais’ 08-03-2021 Presidência
Polícia Florestal é determinante na preservação do património natural

O Presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, presidiu segunda-feira, 8 de março, à cerimónia comemorativa do 108º aniversário do Corpo de Polícia Florestal, uma força, cujo trabalho, conforme relevou, é determinante para a preservação do património natural da região autónoma.

O Chefe do Governo salientou ser necessário prosseguir políticas de preservação da floresta, não só no que concerne à proteção das áreas protegidas, que correspondem a 64% do território terrestre da Região, mas também à sua valorização.

“Temos feito, em muitas áreas, a renaturalização com plantas endémicas, assim como trabalho de fiscalização regular, através da nossa guarda florestal. Temos aberto caminhos florestais e construído infraestruturas para a preservação das mesmas, sobretudo no combate aos incêndios”, indicou Miguel Albuquerque.

Paralelamente, o Executivo tem prosseguido investimento na renovação de infraestruturas do Corpo de Polícia Florestal, na aquisição de viaturas, material e equipamentos para o combate a incêndios florestais.

O líder do Executivo apontou ainda estar a decorrer concurso para a admissão de dez novos elementos, numa cerimónia onde foram homenageados, em reconhecimento pelo trabalho realizado, dois elementos daquele corpo.

Miguel Albuquerque concluiu a sua intervenção, salientando que a meta do seu Governo, e que corresponde a um imperativo ético, é a de legar às novas gerações um património natural em melhores condições do que aquelas que a sua geração recebeu.