Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Há uns iluminados que têm fobia ao progresso

Miguel Albuquerque contestou iluminados que não querem o investimento. Mas, diz que a realidade que os madeirenses e os porto-santenses querem é outra e passa por ainda mais investimento. 28-06-2019 Presidência
Há uns iluminados que têm fobia ao progresso

O presidente do Governo Regional considera ser fundamental combater o fatalismo e fobia ao progresso. Declarações feitas há pouco, nesta manhã de sexta-feira, no Porto Santo, durante a inauguração do novo Pingo Doce, «um investimento fantástico».

«Nós temos um conjunto de iluminados, que não o povo, que quando se trata de investimento público-privado dizem sempre mal. Querem novamente que a Economia estagne, querem voltar para o atavismo, querem, de facto, que o mundo não ande, querem viver da doce contemplação e mandar umas bocas sobre uma pseudorrealidade», disse.

Mas, relevou, «a realidade não é essa». «A realidade é a nossa sociedade a viver, no seu dia a dia, a necessidade de continuarmos a avançar nos índices de conforto, de qualidade, de desenvolvimento, de progresso, de educação, de cultura e de abertura ao mundo, porque isso é que é o futuro», adiantou.

Miguel Albuquerque fez ainda questão de agradecer sobretudo ao povo do Porto Santo, «porque nunca teve ilusões relativamente àquilo que queria para o seu futuro». «Sempre soube que as decisões políticas têm consequências e sempre apostou nas políticas que melhor lhes servia. Por isso é que o Pingo Doce está aqui, que o Porto Santo continua com uma dinâmica turística fantástica», concluiu.