Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Obra do Hospital Central da Madeira já está no terreno

As obras da 1ª fase do Hospital Central da Madeira (HCM), referentes à Escavação e Contenções Periféricas do HCM, arrancaram oficialmente hoje. 17-05-2021 Equipamentos e Infraestruturas
Obra do Hospital Central da Madeira já está no terreno

Para assinalar este momento, o Vice-Presidente do Governo Regional, Pedro Calado, e o Secretário Regional de Equipamentos e Infraestruturas, Pedro Fino, estiveram no local, mais propriamente abaixo da Escola do Areeiro, de onde, com uma vista panorâmica sobre Santa Rita, foi possível acompanhar os primeiros trabalhos.
 

“Os processos podem ser muito difíceis, muito complicados, mas nós, como é hábito, temos procurado encontrar soluções para todos os problemas”, começou por referir Pedro Calado, frisando estar convicto de que “serão encontradas soluções para as questões que ainda faltam resolver com o Governo da República”. “Estou a falar, concretamente, quanto ao valor de financiamento, quanto aos montantes a serem disponibilizados”, enumerou, garantindo, no entanto, que o Governo Regional está satisfeito porque materializou “o início desta obra”.

 

O Vice-Presidente adiantou ainda que as expropriações estão praticamente concluídas. “Temos 99% das expropriações concluídas, é uma área muito grande de intervenção, são mais de 170 mil m2, estamos a falar em 124 lotes de terreno”, sublinhou, avançando que existem apenas “duas ou três situações por resolver”. “Deixa-nos muito felizes que, num processo de 26 milhões em expropriações, estamos a iniciar a obra e com 99% dos casos já tratados”, salientou.
 

“No país, quando esta obra começou a ser tratada, havia um anúncio da construção de mais cinco hospitais a nível nacional, mas, curiosamente, nenhum deles arrancou a nível nacional e o único que está no terreno e a ser materializado é este, o da Madeira, o que nos deixa muito contentes por estarmos a dar este passo, que é uma aspiração que todo o povo da Madeira bem merece”, frisou.
 

Esta fase terá o prazo de 18 meses. Em relação à 2ª fase - Construção dos Edifícios, Infraestruturas Rodoviárias e Instalações Técnicas, o Governo Regional estima que o concurso seja lançado no final deste ano ou no início de 2022 e que o contrato para os Serviços de Fiscalização seja assinado ainda esta semana ou no início da próxima.
O HCM deverá estar concluído até 2026.

Em relação ao destino das terras que estão a ser retiradas de Santa Rita, Pedro Fino explicou, por seu turno, que “no caderno de encargos, enquanto dono da obra [Governo Regional], é exigido que as terras vão para um vazadouro devidamente autorizado e licenciado”. “Uma das peças do caderno de encargos foi o plano de prevenção e gestão de resíduos de construção e de demolição, que agora o empreiteiro tem de desenvolver, e nós temos de assegurar que as terras sejam depositadas em vazadouros devidamente licenciados, sendo que nesse plano também se preveem quantidades de materiais que têm de ser reutilizados”, esclareceu.


Anexos

Descritores