Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Albuquerque diz ter grande fé na capacidade dos jovens madeirenses

Miguel Albuquerque disse hoje, na Calheta, perante mais de uma centena de jovens que participaram no sexto Encontro Municipal, que a Região vai continuar a fazer uma aposta forte e fundamental na educação, na formação e na qualificação das pessoas. 27-08-2021 Presidência
Albuquerque diz ter grande fé na capacidade dos jovens madeirenses

O caminho certo para o futuro passa pela revolução tecnológica e é esse o caminho que a Região quer e vai trilhar. Para tal, conta com os jovens madeirenses, nos quais afirma ter grande fé.

O presidente do Governo Regional elogiou a Câmara da Calheta por promover um encontro vocacionado para os jovens universitários, abordando as novas tecnologias e os novos métodos de trabalho à distância, sublinhando que aquele género de eventos é decisivo e fundamental para o futuro daquele concelho.

Dirigindo-se sempre para os jovens, Miguel Albuquerque assumiu que o grande desafio está definido: «Se nós tivermos pessoas dotadas de capacidade científica, de grande capacidade de apreensão e de conexão com os outros, se vivermos num mundo onde não tivermos nenhum medo de enfrentar os desafios da Ciência, nós vamos ultrapassar todos os obstáculos».

Mas, avisou, «se enveredarmos pelo atavismo, pelo medo do outro, pelas superstições e pelos mitos, pelos egoísmos, pelos nacionalismos, se nos fecharmos sem saber o que se passa no mundo, iremos pelo caminho contrário».

O caminho certo, disse, «é o caminho da revolução tecnológica, o caminho da Ciência, o caminho do Conhecimento e do Saber».

«É com estas qualidades que vamos enfrentar o mundo. Eu tenho fé, grande fé, na nova geração da Madeira», concluiu.

O líder madeirense sublinha ainda ser preciso encarar estas mudanças tecnológicas como uma coisa extraordinária. E, recorda, para a Madeira «é uma oportunidade de temos de aproveitar».

«Durante muitos anos, a nossa grande desvantagem era o facto de sermos uma ilha, de estarmos distantes dos grandes centros, das grandes zonas industriais e de produção.

Hoje em dia isso diluiu-se, porque as pessoas tanto podem trabalhar a partir da Madeira como do centro de Hamburgo, para a mesma empresa. Vocês podem prestar, graças à grande revolução provocadas pelas plataformas digitais, qualquer serviço a partir da Madeira», lembrou.

O governante defendeu ainda que a pandemia veio acelerar ainda mais a mudança que o mundo está a sofrer e que irá melhorar a vida das novas gerações. E que resulta da revolução tecnológica.

Segundo Miguel Albuquerque, a revolução tecnológica é a melhor amiga da Terra: «A melhor forma de enfrentarmos as alterações climáticas não é voltarmos a viver como no tempo das cavernas, é através da tecnologia, das novas tecnologias».

«Muito vai depender da capacidade que vão ter para mudar a forma de viver e de conviver, mas também no aproveitamento das tecnologias para ultrapassar os problemas que o planeta hoje enfrenta», concluiu.


Anexos

Descritores