Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

"É fundamental uma resposta social abrangente", afirma Augusta Aguiar

Acesso ao Fundo de Emergência para Apoio Social criado pelo Governo Regional já é possível através das Instituições Parceiras. 28-04-2020 Inclusão Social e Cidadania
"É fundamental uma resposta social abrangente", afirma Augusta Aguiar

O Governo Regional, no âmbito das medidas extraordinárias de apoio às famílias e empresas madeirenses e porto-santenses, para fazer face à pandemia da COVID-19, aprovou a criação de um Fundo de Emergência para Apoio Social (FEAS), no montante de 5 Milhões de Euros.

A criação deste fundo é uma medida única e diferenciadora a nível nacional, implementada pelo Governo Regional, antevendo as dificuldades que as famílias da Madeira e Porto Santo iriam sentir, na sequência das medidas restritivas de combate à pandemia da COVID-19.


A gestão do Fundo de Emergência para Apoio Social é da responsabilidade da Secretaria Regional de Inclusão Social e Cidadania, tutelada por Augusta Aguiar, em cooperação com entidades da economia social (16 Instituições Particulares de Solidariedade Social), contemplando todos os concelhos da Região e reforçando os apoios já existentes, de forma a que estas pudessem ser intermediárias na atribuição dos apoios às pessoas e famílias com dificuldades acrescidas, causadas pela pandemia da COVID-19, que tem vindo a afetar, não só o turismo, como todos os sectores da economia regional.


Augusta Aguiar, Secretária Regional de Inclusão Social e Cidadania, realça “a importância desta medida do Governo Regional no apoio local, de proximidade, à população afetada pelo impacto negativo que a pandemia está a causar na vida dos cidadãos. Estão a surgir novas situações de carência em agregados familiares que, antes da pandemia, tinham condições de suportar as suas despesas mensais, e agora poderão deixar de as ter, por quebra total ou parcial de atividade do setor/ empresa em que trabalham, muitas vezes afetando a totalidade dos vencimentos do agregado familiar. É necessário garantir apoio a estas famílias que, por motivo da pandemia da COVID-19, perderam a totalidade ou parte substancial dos seus rendimentos, por tempo ainda indeterminado. A forma como o Fundo de Emergência para Apoio Social foi criado e operacionalizado, através de instituições que trabalham a área social e conhecem a realidade social em cada um dos concelhos da Região, pretende privilegiar uma resposta ainda mais próxima e personalizada às pessoas e famílias mais afetadas, protegendo-as sempre. É fundamental proteger as pessoas neste contexto atual de crise económica e social originada pela pandemia da COVID-19", concluiu Augusta Aguiar.

 


Anexos

Descritores