Este sítio utiliza cookies para facilitar a navegação e obter estatísticas de utilização. Poderá consultar a nossa Política de Privacidade aqui.
Pesquisar

Modelo e transparência da Zona Franca estão assegurados e com resultados positivos

O elogio chega dos Açores, após visita dos Secretários das Finanças da Madeira e dos Açores à ZFI, no Caniçal 13-09-2022 Finanças
Modelo e transparência da Zona Franca estão assegurados e com resultados positivos

 “A opção que a Madeira tomou é legítima, transparente e está a resultar. Os Açores só podem desejar o maior sucesso no desenvolvimento destas ferramentas”.  O Secretário Regional das Finanças, do Planeamento e da Administração Pública dos Açores, respondia assim às críticas e às campanhas negativas contra o Centro Internacional de Negócios e a Zona Franca da Madeira. Duarte Freitas garante que os Açores “não seguiram o mesmo modelo de desenvolvimento, mas respeitam as opções da Madeira e que como irmãos Atlânticos desejam o maior sucesso à praça madeirense”, adiantando que se trata de uma forma “inteligente de captação de investimento externo e criação de postos de trabalho, atraindo mão de obra qualificada”

Declarações do governante Açoriano após uma visita à zona Franca da Madeira acompanhado pelo Secretário Regional da Finanças e do Subsecretário da Presidência dos Açores à margem da cimeira que decorreu esta semana na Madeira. As palavras de apoio agradaram a Rogério Gouveia que adiantou que de certa forma, “a região conta com a colaboração e apreciação positiva destes instrumentos por parte das autoridades dos Açores para desmistificar esta campanha negativa que muitas vezes, se procura colocar à volta da Zona Franca, um dos grandes pilares do desenvolvimento da RAM”.

O titular da pasta das finanças madeirense não tem dúvidas que “estes instrumentos que a Madeira dispõe vão no sentido de diversificar o seu tecido económico e promover o seu desenvolvimento”, recordando que se “trata de uma opção estratégica de atratividade de investimento estrangeiro, de criação de emprego qualificado, remunerado acima da média e uma grande fonte de receitas fiscais para a Região que ultrapassa os 100 milhões de euros anuais”.

Ainda de acordo com Rogério Gouveia e na eventualidade dos Açores também criarem a sua praça financeira, “a região estaria ao dispor para trocar experiências e colaborar, já que a Madeira não vê os Açores como um concorrente, assim como os Açores não vêm a Madeira como tal, porque são realidades diferentes embora com interesses comuns, mas cada uma com a sua especificidade”

Nesta deslocação ao Caniçal, os governantes Açorianos e Madeirenses, visitaram uma empresa instalada na Zona Franca do setor das frutas e legumes que emprega 19 pessoas e espera alcançar até ao final do ano, um volume de negócios na ordem dos 4,6 milhões de euros.

 

 


Anexos

Descritores