Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Região reforça mecanismos e procedimentos para proteção de dados

O diretor regional adjunto de Finanças, Rogério Gouveia, disse esta tarde, durante a cerimónia de encerramento de uma ação de formação na área da sensibilização para a cibersegurança, que a Região tem vindo a desenvolver esforços no sentido de reforçar a proteção e privacidade dos dados dos funcionários públicos e dos cidadãos. 18-06-2019 Vice-Presidência
Região reforça mecanismos e procedimentos para proteção de dados

Rogério Gouveia, que começou afirmar que “o Governo Regional está consciente de que a modernização administrativa e a natureza evolutiva dos sistemas de informação terão sempre grandes fragilidades, sobretudo se não conseguirmos garantir a proteção dos sistemas e das aplicações que tratam os dados pessoais”, lembrou que “desde há algum tempo que temos vindo a preparar-nos para estas contingências, realizando um esforço na implementação de mecanismos e processos que garantam essa proteção de dados.

Tal como afirmou Rogério Gouveia, “a participação em exercícios de cibersegurança tem permitido à Região analisar as vulnerabilidades e avaliar os riscos emergentes do ciberespaço, incluindo os condicionamentos que a descontinuidade territorial comporta e a consequente dependência das comunicações, testando para esse efeito procedimentos e capacidades”.

Neste sentido, recordou o governante, “em janeiro deste ano, por ocasião da MadCyberWeek, o Governo Regional assinou um protocolo de cooperação com o Centro Nacional de Cibersegurança, visando a troca de conhecimento e o aprofundamento mútuo das capacidades nesta área. Em matéria de capacidades, o Governo Regional tem desencadeado esforços de forma a responder às necessidades da Administração Pública Regional e da Região na sua globalidade”.

Entre as várias áreas de cooperação entre o Governo Regional e o Centro Nacional de Cibersegurança, estão, conforme referiu, “a formação e qualificação de recursos humanos, bem como a sensibilização em matéria de cibersegurança”.

Nesse contexto decorreu, hoje, esta primeira sessão integrada no Programa Nacional para a Sensibilização da Cibersegurança, com o objetivo de criar uma bolsa de formadores, especialmente vocacionados para os recursos humanos da Administração Pública Regional.

Assim, referiu Rogério Gouveia, “as pessoas que viram hoje as suas competências validadas, ficam com a missão de realizar, de forma articulada, um conjunto de iniciativas nesta área, que concorram para a redução do risco ciber”.

Rogério Gouveia salientou ainda a realização, esta terça-feira, do primeiro workshop do ISAC (Information Sharing and Analysis Center), rede de cooperação de profissionais e especialistas, transversal ao sector público e privado, que contribuirá, certamente, para criar uma cultura de cibersegurança regional e nacional.

Anexos

Descritores