Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Viagens em julho, agosto e setembro com desconto à cabeça

O Governo Regional já publicou a portaria que regulamenta a aplicação excecional do subsídio de mobilidade entre a Madeira e o Porto Santo, nos meses de verão do corrente ano. 17-06-2020 Vice-Presidência
Viagens em julho, agosto e setembro com desconto à cabeça

 

A medida é excecional e visa dinamizar a economia da ilha, incentivando mais pessoas a visitarem o Porto Santo neste período. Falamos do apoio que o Governo Regional decidiu conceder, este ano, através da aplicação do subsídio de mobilidade nos meses de verão para os residentes na Madeira, que visitem a ilha dourada.

Lembramos que este subsídio, criado em 2016, vigora apenas nos meses de baixa procura, isto é, entre o mês de outubro e o mês de junho, e tem como objetivo diminuir a sazonalidade e esbater a dupla insularidade do Porto Santo.

Como explicou ao JM o vice-presidente do Governo, Pedro Calado, a portaria que regulamenta o alargamento do período de elegibilidade do subsídio social de mobilidade aos meses de verão já foi publicada, sendo possível agora aos passageiros usufruírem não só deste apoio, mas também do desconto imediato no momento da compra da viagem de barco e de avião.

Efetivamente, desde o dia 01 de junho, este desconto à cabeça no preço das passagens entre a Madeira e o Porto Santo já era concedido às viagens realizadas durante a época baixa. Agora, com a publicação da portaria em Jornal Oficial, já é possível usufruir do desconto imediato relativo ao subsídio de mobilidade, no momento da compra da viagem de barco e de avião, durante o mês de julho, agosto e setembro.

De acordo com o governante, a medida que representará um investimento superior a dois milhões de euros, comprova o empenho e o compromisso do Governo Regional com a população do Porto Santo e é mais um sinal claro das medidas de apoio colocadas à disposição da população e, indiretamente, do tecido empresarial local.

“Este é um investimento que tem, igualmente, como propósito, dinamizar o conceito de “férias cá dentro”, incentivando os madeirenses a escolherem a sua própria Região como destino de férias para este verão e a ajudar a proteger a nossa economia”, realçou Pedro Calado.

Para obter o desconto à cabeça o cidadão terá que, antecipadamente, proceder ao seu registo bem como à certificação de residência através do Portal de Serviços ao Cidadão e Empresas - SIMplifica, acessível em https://simplifica.madeira.gov.pt.

O passageiro deverá criar o seu perfil na plataforma, utilizando a opção “Registar-se”, preferencialmente através do cartão do cidadão – que garante que este seja imediato e célere.  Após o registo, o utilizador deverá solicitar o pedido de “certificação de residência”. O processo ficará concluído com o envio de um email pelo sistema com a confirmação. No processo de aquisição dos bilhetes nas lojas do operador, os cidadãos devem fazer-se acompanhar dos cartões do cidadão ou do bilhete de identidade e cartão do contribuinte dos passageiros.

Por outro lado, os passageiros que assim o entenderem continuam a ter a opção de recorrer à modalidade de reembolso “tradicional” – isto é, ao levantamento do subsídio após a realização da viagem. O pedido deverá ser preferencialmente feito por via eletrónica com recurso ao Portal de Serviços ao Cidadão e Empresas – SIMplifica – https://simplifica.madeira.gov.pt – seguindo, após registo prévio dos utentes e solicitação de “certificação de residência“, a opção “Mobilidade” e “Reembolso do Subsidio Social de Mobilidade de Porto Santo”. Informações disponíveis em: 

https://www.madeira.gov.pt//Portals/30/Documentos/SSM%20PXO%20IT%202.01-Manual%20Portal%20Simplifica-Pedido%20de%20Reembolso.pdf

Desde 2016 – ano em que se iniciou a aplicação do subsídio de mobilidade –, até 2019, os serviços contabilizaram cerca de 150 mil processos de reembolsos e 3,5 milhões de euros de apoio. Até ao final deste ano, estima-se que este investimento do Orçamento Regional ultrapasse os 5,5 milhões de euros.